Review Novas Caixas de Som Edifier R1900TV, R2000DB, R2730DB e S1000DB

Há cerca de um mês, eu recebi alguns modelos novos de caixas de som da Edifier para mais um review. Após muitos testes, hoje vou falar das caixas Edifier R1900TV, R2000DB, R2730DB e S1000DB.

Quem acompanha o MusicApps sabe que as caixas da Edifier que já passaram por aqui oferecem ótimo custo x benefício e são excelentes opções para ouvir música com muita qualidade, tocar instrumentos musicais ou até mesmo para utilização como um primeiro monitor de referência, no caso de alguns modelos.

R1900TV: boa potência e graves marcantes em um modelo compacto

Meus testes começaram pelas Edifier R1900TV. O modelo conta com uma unidade amplificada e outra passiva. A conexão entre elas acontece com um cabo de 5 pinos, semelhante a um cabo MIDI, com 2 metros e 80 centímetros de comprimento.

A potência total é de 120W RMS. Cada caixa é equipada com um falante de 5″ (132 mm), para graves e médios, e um tweeter de seda de 25 mm, para agudos.

As R1900TV possuem laterais de madeira e um visual bastante clássico e discreto. O design é inclinado para melhor experiência acústica, segundo a Edifier. O corpo é construído em MDF e o par pesa, aproximadamente, 10 quilos. As medidas são 17,4 cm (largura) x 28,9 cm (altura) x 25,2 cm (profundidade).

O modelo conta com duas entradas de áudio RCA e chega com cabos RCAxRCA e RCAxP2, para facilitar a conexão com diferentes fontes de áudio. Há também um controle remoto que controla volume, seleciona a entrada e áudio e pode ainda alterar a configuração de equalização, que falarei logo mais.

Na parte traseira estão, além das entradas de áudio e conexão entre caixas, os knobs para seleção de entrada, volume e ajuste de graves e agudos.

Qualidade de som

As R1900TV contam com dois modos de equalização de fábrica: o dinâmico e o clássico. Após realizar vários testes com os dois modos, posso definir da seguinte forma: o modo dinâmico valoriza determinadas faixas de frequência, de acordo com a música que está sendo tocada. Para quem gosta de valorização dos graves e de um som mais quente, pode ser o modo ideal. O modo clássico oferece graves mais comportados e maior equilíbrio.

Apesar do modo clássico sugerir a ideia de um comportamento mais flat, isso não é o que acontece. Mesmo nesse modo, se não realizarmos nenhum ajuste nos knobs de equalização, as R1900TV tendem a soar mais quentes e com mais graves do que os modelos da linha studio que já testei, como as R2600, R2730 ou R2800. Os knobs de equalização fazem uma diferença significativa, tanto para acentuar, como para remover os graves. O resultado com os médios e agudos é um pouco mais sutil. Mais uma vez, vale elogiar aqui como o modelo funciona livre de distorções mesmo após a acentuação dos graves.

Aproveitando a deixa, é bom explicar que todos os modelos testados contam com os recursos DSP e DRC, tecnologias digitais que evitam distorções e equilibram automaticamente as faixas de frequência e dinâmica das caixas de som.

Esse comportamento torna o modelo ideal para ouvir música, ver filmes/séries e jogar. É interessante também para tocar instrumentos, já que não apresenta qualquer distorção mesmo nos volumes mais elevados. Aliás, mais uma vez vale destacar como as caixas da Edifier são silenciosas quando nada está sendo reproduzido e livres de interferências, independentemente dos dispositivos eletrônicos presentes na sala.

É uma opção muito interessante para quem não tem muito espaço, mas não quer abrir mão de um som encorpado e de qualidade.

R2000DB madeira: maior conectividade

Segui para as R2000DB classic. Antes de falar desse par, vale fazer uma observação: todos os modelos da Edifier marcados com DB são caixas equipadas com a tecnologia Bluetooth. (D=Digital, B=Bluetooth). As R2000DB que recebi agora são o modelo com laterais em madeira. Há também a versão com acabamento black piano, trazendo as mesmas características e mesmos recursos.

Fisicamente, as R2000DB são idênticas às R1900TV. O que muda é a conectividade. O modelo R2000DB oferece, além das 2 entradas RCA, conexão óptica e Bluetooth, como disse há pouco.

A entrada Bluetooth é ativada pelo controle remoto, ou pressionando o knob de volume até que a luz indicadora frontal seja azul. O mesmo ocorre com as outras entradas. Cada cor indica a utilização de uma das entradas disponíveis.

Edifier R2000db

A conexão óptica é indicada para realizar a ligação de áudio com qualidade digital, utilizando o cabo óptico que também chega com o modelo. Interfaces de áudio, reprodutores de áudio e vídeo costumam oferecer esse tipo de conexão. Sua maior vantagem é a ausência de interferências, uma vez que a conversão do sinal digital para analógico só irá ocorrer na caixa de som.

Qualidade de som

Oferecendo os mesmos falantes e a mesma potência total (120 W), as R2000DB apresentam basicamente a mesma qualidade de áudio do modelo R1900TV. Os comentários sobre valorização dos graves e de um som mais quente e colorido também vale por aqui. É o modelo ideal para ter um ótimo som, ocupando pouco espaço e contando com maior conectividade.

R2730DB: solução de 3 vias para home studio, agora com tecnologia Bluetooth e saída para subwoofer

As R2730DB são a evolução das Edifier R2700, um dos modelos que utilizo em meu home studio desde 2013, logo após realizar sua resenha e gostar bastante do que ouvi.

Trata-se de um modelo de 3 vias: cada caixa conta com um falante de 6,5″ para os graves, outro de 4″ para os médios e um tweeter de seda de 1″ para os agudos. A potência total é de 136W RMS.

Esse definitivamente não é um modelo pequeno. Cada caixa tem 21,8 cm de largura, 39,3 cm de altura e 29,8 cm de profundidade. Só de olhar para a sua construção, já é possível ter uma boa ideia da qualidade que iremos encontrar.

Em relação às R2700, as novidades são a conectividade Bluetooth e a saída para um subwoofer, para quem desejar graves ainda mais presentes. Há ainda 2 entradas RCA, entrada óptica e também coaxial. O par chega acompanhado por controle remoto e cabos óptico, RCAxRCA e RCAxP2.

Na lateral da unidade amplificada, temos 3 knobs para seleção de entrada, ajuste de volume e controles e equalização. Assim como nos demais modelos, há um led indicador da entrada em utilização. Cada cor simboliza uma das entradas disponíveis.

Qualidade do som

De todos os modelos que recebi para esse review, sem dúvidas esse é o mais indicado para a utilização como monitor de áudio. A relação entre as faixas de frequência é bastante equilibrada. Não espere acentuação de graves por aqui. As R2730DB são ótimas opções para monitorar e mixar. O que pode significar falta de graves ou “calor” para alguns, para quem procura monitores significa fidelidade, clareza e equilíbrio.

Os falantes para médios ajudam bastante nessa clareza sonora. Os graves, que não são exagerados, soam com ótima definição, graças aos falantes de 6,5″. O modelo conta com um processador de áudio da Texas Instrument e crossover eletrônico para ajustes de dinâmica e divisão precisa das frequências em cada falante.

Com 136W de potência, essas caixas são excelentes também para a prática de instrumentos. Por aqui, utilizo para ouvir piano digital e sintetizadores, instrumentos que precisam de bons graves e ótima definição para soarem adequadamente.

Se deseja ainda mais potência e a manutenção das mesmas características, não deixe de conferir o review da Edifier R2800, o modelo que utilizo a um bom tempo até mesmo como retornos para meus teclados em ensaios.

S1000DB: atenção aos detalhes de design e qualidade de componentes

O último modelo do teste é o que mais impressiona pelo visual e construção! Com design diferente de todas as outras caixas da Edifier que já testei, as S1000DB apresentam laterais de madeira mais clara e o restante do corpo MDF black matte, não texturizado. Todos os cantos das caixas são mais arredondados.

Outra característica que chama a atenção é o formato das grades ou telas de proteção. Elas são mais claras e deixam o visual ainda mais interessante.

As S1000BS são apresentadas como um modelo de alta fidelidade e construção premium.

Cada caixa conta com 1 falante de 5,5 polegadas em alumínio, para graves e médios, e 1 tweeter de 1 polegada para os agudos. Por falar em tweeter, no modelo S1000DB ele é com domo de titânio, o que garante uma resposta mais suave, melhor dispersão e sensibilidade. A potência total do modelo é de 120W.

Na parte traseira temos, além da conexão entre caixas, 2 entradas RCA, 1 entrada óptica e knobs para seleção de entrada, controle de volume e ajustes de equalização.

Na parte frontal há o led para indicar a entrada que está sendo utilizada no momento. Cada cor indica uma entrada de áudio diferente.

Menores do que as R2730DB, mas maiores e mais pesadas do que as R1900TV e R2000DB, as S1000DB ocupam um espaço significativo em uma mesa ou bancada.

O modelo chega com controle remoto, cabos óptico, RCAxRCA e RCAxP2. A conexão Bluetooth também está disponível e chega em sua versão 4.0, com tecnologia Aptx.

Qualidade do som

Edifier S1000DB e Korg MS-20

Para explicar de forma clara, o som das S1000DB poderia ser colocado entre as R1900TV/R2000DB e as R2730DB. Ela não é neutra como as R2730DB, mas também não valoriza tanto os graves como os modelos R1900TV/R2000DB. Seus graves são presentes e marcantes, porém mais claros e definidos. Os tweeters domo de titânio também fazem um excelente trabalho na clareza e definição dos agudos.

Com boa potência e ótimos componentes, são excelentes opções para ouvir música com muita qualidade, jogar, assistir filmes/séries e tocar instrumentos musicais. Utilizá-las como monitores pode exigir alguma adaptação à sua resposta ou alguns ajustes de equalização.

Curta e compartilhe!