Notícias, iPad

Transformando o iPad em um estúdio de gravação portátil

Marcus Padrini setembro 3, 2014 13 Comments »

No mês de agosto, o site Macworld publicou um ótimo artigo de Andrea Pejrolo contando suas experiências ao transformar o iPad em um estúdio de gravação portátil. Ele decidiu realizar a seção de gravação completa de uma cantora/compositora de Nova Iorque utilizando somente o iPad para gravar voz, instrumentos, mixar e masterizar. O texto original (em inglês) pode ser lido aqui, mas irei comentar alguns pontos muito interessantes levantados pelo autor.

A escolha do iPad e as expectativas

O que Andrea indica é realmente o mais recomendável atualmente. Quem deseja gravar com certa tranquilidade com o iPad, deve fazer isso usando, pelo menos, o iPad 4 (tela retina). Se for possível, trabalhar com iPad Air ou com o iPad Mini com tela retina será uma opção ainda melhor. Tudo por conta do processamento. Esses modelos são muito superiores às gerações anteriores. Sempre é bom lembrar também do armazenamento! Gravar vários projetos em um iPad com 16gb pode dar muita dor de cabeça. No Brasil, não temos a opção do modelo com 128gb. Então, a melhor recomendação é adquiri o iPad com 64gb.

Sobre as expectativas, outro ponto que concordo completamente: se você quer uma ferramenta capaz de gravar, em vários canais e em qualquer lugar, o iPad é uma ótima escolha. Até mesmo editar seu trabalho poderá ser feito em locais inusitados, como mostra a foto abaixo.

Porém, tentar comparar a experiência de gravação do iPad com aquilo que podemos conseguir usando um desktop ou notebook e um excelente DAW pode ser bastante frustrante. A música no iPad tem 4 anos de vida. Música com computadores tem mais de duas décadas. As ferramentas dos softwares de produção musical para o computador e a realidade do hardware são superiores. São dois métodos que devem ser pensados de formas independentes.

Escolhendo a Interface e o App Musical certo para cada atividade

A maioria dos apps de produção musical para o iPad apresenta em seus sites alguma lista de interfaces de áudio compatíveis. Para quem pretende gravar com mais de um canal ao mesmo tempo, é muito importante investir em uma boa interface. Apogee, Focusrite, Tascam, Roland e outras já oferecem excelentes opções compatíveis com o iPad.

Em seus processos de gravação, Andrea Pejrolo geralmente opta por fazer todo o trabalho de pré-produçãono Cubasis, preparando bases e harmonias com instrumentos virtuais. A interface do Cubasis para MIDI e sua implementação do recurso Inter-App Audio são excelentes.

Cubasis 2 - Mobile Music Creation System (AppStore Link) Cubasis 2 – Mobile Music Creation System
Desenvolvedor: Steinberg Media Technologies GmbH
Preço: USD 24.99
Baixar na App Store!

Após finalizar o trabalho no Cubasis, o projeto é exportado em tracks separadas para o Dropbox e a gravação do áudio parte para o Auria, app que oferece excelentes plugins para edição de áudio. Na minha opinião, é a melhor opção atual para gravação de áudio com o iPad.

Auria - Mobile Music Production (AppStore Link) Auria – Mobile Music Production
Desenvolvedor: WaveMachine Labs, Inc.
Preço: USD 24.99
Baixar na App Store!

A pós-produção foi realizada no ótimo Final Touch, app dedicado à masterização.

Final Touch - Audio Mastering, Post Production and Mixing (AppStore Link) Final Touch – Audio Mastering, Post Production and Mixing
Desenvolvedor: Positive Grid Inc
Preço: USD 2.99
Baixar na App Store!

-

Confira o resultado.

Dicas para uma gravação feliz

No artigo, Andrea Pejrolo dedica um espaço à ótimas dicas para um trabalho de gravação menos penoso com o iPad:

  1. Maximize a duração da bateria: carregue o iPad completamente antes de começar a gravar e desligue Wi-Fi e Bluetooth. Reduza o brilho da tela o quanto possível.
  2. Reinicie o iPad antes de começar a gravar. Isso irá remover alguns apps e tarefas não relacionadas à gravação que podem estar ocupando processamento.
  3. Feche todos os apps não relacionados à gravação. Pressione duas vezes o botão home e deslize para cima cada janela de aplicativo não utilizado na gravação para fechá-lo.
  4. Ajuste o bloqueio automático para “Nunca”: Ajustes -> Gerais -> Bloqueio Automático -> Nunca.
  5. Use bons pré-amplificadores e microfones: a qualidade de microfones e interface de áudio será determinante no resultado.
  6. Local, local e local: o espaço onde é realizada a gravação tem grande impacto no som do resultado final. Se não for possível usar um estúdio, tente pelo menos trabalhar em ambientes mais silenciosos.

Se for possível, não deixe de conferir o artigo original na íntegra. Há outros detalhes por lá que podem ser valiosos para aquilo que você pretende fazer na hora de gravar com o iPad.


Posts Relacionados

13 Comments

  1. Matheus setembro 3, 2014 at 10:39 pm - Reply

    Caraca, que animal.

    Porque voce nao faz um video completo sobre uma gravação de uma musica inteira no iPad

    Acho que seria legal =]

    Abs!

    • musicapps setembro 4, 2014 at 10:39 am - Reply

      É uma ótima ideia. Estou preparando um curso sobre o assunto :) Abs!

  2. Carlos setembro 4, 2014 at 12:16 am - Reply

    leeeegaaaal Marcos, muito bom o resumo.

  3. Igor Cristo setembro 4, 2014 at 4:30 pm - Reply

    Excelente o artigo Marcus! Pretendo ler o original assim que possível.

    Um grande problema que vejo em relação ao iPad é a necessidade de adquirir periféricos desenhados para o próprio. Eu mesmo, tenho um esquema de gravação ideal para o Mac OSX, mas não consigo trabalhar bem com gravação de audio no iPad porque preciso de fazer um monte de gambiarras pra ajustar a minha necessidade…

    Quando vejo as interfaces completas para utilizar com iPad, só consigo visualizar algo que no futuro será obsoleto. A Apple tem uma péssima política de retrocompatibilidade e desde que o Jobs faleceu a coisa desandou intensamente. Tanto é assim, que acredito que em pouco tempo irão mudar a conexão de energia mais uma vez, para algo cada vez mais frágil e que estrague mais rapidamente. O conectar antigo para iPad e iPhone era excelente… quem diz o contrario é porque não tem o menor cuidado.

    É possível observar que a ganância sobe à cabeça de quem esta no comando da empresa. A política atual para aplicativos é que sejam compatíveis com o iOS mais novo sem suporte aos mais antigos, forçando quem quer vender algo pela AppStore a entrar no esquema. Eu não concordo com isso…

    Por isso, não aceito o risco de investir em uma Focusrite especifica para uso com iPad X, porque em 2 anos terei o iPad X+2 com uma conexão diferente. Não quero um cabo MIDI>P2, porque se a Apple percebe uma nova forma de ganhar dinheiro ela proibira o desenvolvimento de suporte àquele cabo.

    Enfim, minha opinião pessoal. Só achei interessante trazer pra cá.

    Abraço!

    • musicapps setembro 9, 2014 at 5:17 pm - Reply

      Uma opção é investir em interfaces que funcionem também com o iPad, mas que continuem sendo úteis para o computador, independente das mudanças no tablet. A maioria delas funciona por cabo USB no iPad, o que facilita e garante a compatibilidade com modelos diferentes usando um adaptador. Sobre a evolução dos apps e os suporte às versões mais antigas do iOS, acho que varia muito. Alguns realmente utilizam recursos inseridos apenas em determinada versão mais recente, inviabilizando o suporte à versões anteriores. Mas o ideal seria tentar garantir a compatibilidade maior mesmo, com certeza.

    • @thiagotd setembro 21, 2014 at 3:27 pm - Reply

      Uma ótima sugestão é a Apogee duet, ela funciona tanto no Ipad quanto no computador

  4. Fabiano Duarte setembro 13, 2014 at 9:38 am - Reply

    Olá Marcus Padrini! Sou novato neste universo e adorei esta matéria, adorei seus Vídeos. Parabéns pelo seu trabalho.

    • musicapps setembro 16, 2014 at 10:16 am - Reply

      Que ótimo! Seja bem-vindo e muito obrigado!

  5. Bruno Minozzi outubro 10, 2014 at 11:48 am - Reply

    Meus parabens pelo artigo!
    Foi de grande ajuda pra mim, acabei de comprar o iPad air e to investindo em gravacao com ele

    Alias, o seu site eh um dos melhores do Brasil no assunto, continua nessa pegada

  6. Fabiano Duarte novembro 16, 2014 at 9:57 am - Reply

    Olá Marcus Padrini, tudo bem? Gostaria de te fazer uma pergunta: Não estou conseguindo gravar voz, estou usando Auria, Interface de áudio Fast Track M – Audio, bem simples, tem uma entrada para Guitar e outra para Mic, mas sei que é compatível, pois funciona perfeitamente. Quais seriam os possíveis erros?
    Desde já muito obrigado, e até mais!

    • musicapps novembro 16, 2014 at 9:37 pm - Reply

      Fabiano, para podermos te ajudar melhor acesse nosso grupo. Basta clicar em Forum no menu do blog para ser direcionado pra lá. Abs!

  7. Jose dezembro 20, 2016 at 11:30 pm - Reply

    Ótimo artigo,
    Tenho vontade de saber mais sobre isso (a resultado ficou muito profissional).
    Abc.

Leave A Response


+ 7 = doze