Guias e Tutoriais, Matérias, Notícias, iPad, iPhone/iPod Touch

As novas opções de exportação de áudio pouco comentadas do GarageBand para iPad e iPhone

Marcus Padrini janeiro 8, 2014 No Comments »

Recentemente, em um tópico de discussão em nosso grupo no Facebook sobre a melhor forma de se exportar um projeto gravado no GarageBand do iPad para o computador, sem perda de qualidade, uma das respostas chamou a atenção para os novos recursos de exportação de áudio que passaram a aparecer nas versões mais recentes do GarageBand e que ainda não foram muito comentados em lugar algum.

Ainda não é possível exportar todo o projeto em tracks separadas para a edição em outro software ou aplicativo, porém, já existem boas opções para dar a saída do áudio do GarageBand com maior versatilidade e fugindo da compactação do áudio, que pode gerar perda de qualidade daquilo que foi gravado.

Na hora de exportar seu projeto, observe o botão “Abrir no…”, ele permitirá enviar o áudio final do projeto selecionado para outro aplicativo instalado no iPad/iPhone.

Agora é possível selecionar a qualidade do áudio que será exportado. Para quem deseja preservar todas as características do que foi gravado, a opção sem compactação em 16 bits é a mais recomendável.

Por fim, selecione entre diversos apps para enviar o áudio de seu projeto. Mande para o Dropbox, use como trilha sonora no iMovie, exporte para apps processadores de efeito, etc.

Para quem não possui Mac para abrir o projeto completo do GarageBand em sua versão para Mac ou no Logic, ainda há uma alternativa para preservar a qualidade do que foi gravado no GarageBand e exportar as faixas individualmente.

Em seu projeto, deixe apenas uma das faixas ativas, marcando nela a opção solo ou colocando as demais em mute.

Feche o projeto e vá para a opção de exportação e compartilhamento. Faça os passos descritos anteriormente para exportar aquela track  única com qualidade total. Repita o processo com cada uma das faixas do projeto.

O exemplo mais simples seria enviar todas para o Dropbox e depois adicioná-las a um projeto de seu software de produção favorito no Windows ou Linux. Apenas para demonstrar a eficiência do processo, fiz o teste exportando cada faixa para o app Multitrack DAW e já fui montando a música por lá, simplesmente colando cada track em um novo projeto.

Sucesso total. Projeto migrado com faixas separadas e com alta qualidade de áudio, sem sofrer compactação.


Posts Relacionados

Leave A Response


nove − = 2