GarageBand: conheça e entenda as novidades das versões para Mac e iPad/iPhone

No evento de lançamento dos novos modelos de iPad e do Mac OS X Mavericks, a Apple também anunciou a chegada das novas versões do GarageBand para Mac e iOS. Confira as novidades do GarageBand para Mac, iPhone e iPad neste post.

GarageBand no iPhone e iPad

Finalmente o GarageBand para iOS passa a trabalhar com o recurso Inter-App Audio, capaz de gravar o áudio vindo de outros apps compatíveis, semelhante ao que já acontecia com o Audiobus. Desta maneira, é possível não só contar com timbres de outros apps em seus projetos do GB como também usar outros apps para criar instrumentos personalizados com o sampler.

Após selecionar o aplicativo Inter-App Audio que você deseja gravar, basta utilizar a barra de comandos do GB no app selecionado e tocar. Vale observar que esta barra pode variar em localização e formato em cada app, uma vez que não há um padrão estabelecido.

Barra do GarageBand no sintetizador NLog

Apps de efeito compatíveis com inter-app audio também podem ser usados sem problema algum.

Agora o GarageBand também oferece mais trilhas. São 16 para a maioria dos iPads e iPhones de 32 bits e até 32 trilhas para os modelos de 64 bits, como o iPhone 5S e o iPad Air.

O novo GarageBand para iOS passou a ser gratuito. Porém, o usuário que desejar ter todos os instrumentos virtuais do app terá que pagar o preço anterior do GB, cerca de 5 dólares. Não encontrei novos timbres ou instrumentos na nova versão.

[app 408709785]

GarageBand no Mac

Já no Mac OS X Mavericks, o GarageBand traz uma novidade bastante elogiada no Logic Pro X, o Drummer, um baterista virtual capaz de tocar em suas faixas fazendo variações rítmicas e de dinâmica, conforme o gosto do usuário.

O GB para Mac chega com um único Drummer, mas outros estarão à disposição para aqueles que comprarem o pacote de expansão de loops e instrumentos do software.

Usar o Drummer é muito fácil. Basta adicionar uma faixa Drummer ao seu projeto e configurar a complexidade e a dinâmica da bateria. O funcionamento é bastante parecido com o Smart Drums do iPad, porém contando com timbres de melhor qualidade e mais kits de bateria.

Considero o recurso excelente para os músicos que não querem ficar programando a bateria no Piano Roll ou gravando o ritmo nas teclas do controlador.

Outra novidade legal é poder contar com o Logic Remote do iPad para comandar o GarageBand. O app oferece diferentes interfaces para comandar sem fios o mixer e os controles dos instrumentos virtuais do GB. A latência é extremamente baixa e ainda há uma série de teclas de atalho que facilitam a edição do projeto à distância.

O lado negativo até o momento é o alto número de reclamações de usuários sobre bugs e incompatibilidades do novo GaageBand para o Mac. Por aqui, ainda não consegui gerar som no órgão hammond virtual. Vários de meus instrumentos virtuais de outras empresas também parecem estar sofrendo com o novo software ou em virtude da compatibilidade com o novo SO.

O GarageBand para Mac também é gratuito. O pacote de expansão com novos instrumentos e loops custa 5 dólares e libera os demais Drummers.

[app 682658836]

[app 638394624]

Curta e compartilhe!