Matérias, Notícias, iPad, iPhone/iPod Touch

iPhone, iPod Touch e iPad como processadores multi efeitos?

Marcus Padrini julho 30, 2013 8 Comments »

Uma nova geração de apps processadores de efeitos para iPhone, iPod Touch e iPad se apresenta. Com a popularização do Audiobus e o aumento do poder de processamento dos dispositivos, os efeitos estão cada vez melhores e a latência cada vez menor. Mas será possível usar o iPhone, iPod Touch ou iPad como um processador multi efeitos, com qualidade, baixa latência e fácil controle para performances ao vivo?

Para o meu teste, escolhi um aplicativo que gosto bastante, o VocaLive para iPhone, da IK Multimedia. Desenvolvido para ser um processador de efeitos para voz, o VocaLive também se comporta muito bem ao processar o áudio de instrumentos e outros apps para o iOS, via Audiobus. Confira o vídeo e, depois, as explicações.

Por querer algo compacto, decidi apostar no meu “velho”  iPhone 4.  Neste teste, utilizei o sintetizador analógico Arturia Minibrute como fonte de áudio. O som do Minibrute chega ao iPhone, com qualidade digital, através da interface iRig HD (IK Multimedia).

O desafio final seria poder controlar todos os parâmetros do Vocalive com facilidade, pensando em uma situação em que não seria possível ficar navegando por menus e telas diferentes. Para isto, experimentei o app gratuito MIDI Monitor. Além de ser uma excelente ferramente para monitorar tudo que acontece relacionado a MIDI nos iDevices, ele também oferece uma série de knobs e faders que disparam comandos MIDI.

No VocaLive para iPhone, ativei a função MIDI. Ela pode ser comprada no app por 4.99 dólares, ou ativada gratuitamente para quem possui a iRig MIDI (é o meu caso). Como a funcionalidade MIDI liberada pela iRig MIDI só está disponível enquanto o acessório está conectado, fiz meus ajustes com a interface plugada e depois removi a iRig MIDI. As configurações realizadas continuam funcionando perfeitamente sem a interface. O app apenas não permitirá a edição até que o acessório seja novamente conectado ao iPhone/iPod/iPad. Quem comprou o recurso MIDI, não precisará se preocupar com isso.

Ainda no VocaLive, basta tocar e manter pressionado qualquer knob ou fader para que ele ative o modo MIDI Learn. Aí, é só ir até o MIDI Monitor e movimentar o controle que irá comandar aquele parâmetro do VocaLive. Fiz o mesmo para todos os parâmetros do VocaLive. Em uma só tela do MIDI Monitor, passei a ter controle sobre parâmetros de 3 efeitos diferentes do VocaLive.

Outros apps poderiam fazer algo semelhante. Existem dezenas de ótimos controladores MIDI, como o TouchOSC e Lemur, além de ótimos apps processadores de efeitos, como JamUp, Amplitube, LiveFX, etc.

Nas últimas semanas, uma tendência parece ter surgido na App Store, quando o assunto é processamento de efeitos:  apps leves e dedicados a um determinado efeito. Eles oferecem grande qualidade, são compatíveis com MIDI virtual e também funcionam com o Audiobus.  Dentre eles, destaco o AUFX:Space, o primeiro de uma série do desenvolvedor que promete lançar efeitos de grande qualidade para o iOS. Trata-se de um excelente reverb, totalmente configurável.

aufx-space

Por fim, queria comentar sobre o que temos falados deste assunto em nosso Grupo MusicApps no Facebook. Alguns amigos, como o Waldir Amaral e o Giuliano Soares, decidiram experimentar os dispositivos iOS funcionando como processadores de efeito para uma mesa de som.

Giuliano Soares experimenta iPod Touch como processador de efeitos para mesa de som

Neste caso, a mandada de efeitos da mesa (geralmente identificada como FX Send) entra no iPad/iPod Touch/iPhone, via interface de áudio, como iRig HD, GuitarJack 2 ou Apogee Jam. O áudio processado pelos apps de efeito sai do dispositivo via conexão P2 estéreo( porta de fones de ouvido) ou saída da interface utilizada (se disponível) e volta para a mesa em um canal estéreo. Na mesa é feita a mistura entre o sinal seco dos instrumentos e o sinal com efeitos. Desta maneira, todos os canais da mesa passam a poder ser processados pelo iPad, iPhone ou iPod Touch.

Se você também está usando o iPad/iPhone/iPod Touch como processador de efeitos para seus instrumentos e aplicativos, conte pra gente nos comentários!


Posts Relacionados

8 Comments

  1. Paulo Meira julho 30, 2013 at 11:04 pm - Reply

    Estou utilizando o Vocalive p todos os canais da Mesa, igual vc descreveu. Isso com o IPad! Só que agora utilizarei meu velho iphone 4 também, pois assim terei o iPad para fazer gravações, tocar com Tec controladores e etc… E melhor, podendo facilitar minha vida com a mudança de parâmetros através do MIDI monitor.
    Um abraço Marcus e mais uma vez obrigado

  2. Paulo Meira julho 31, 2013 at 12:07 am - Reply

    Parabensss, mais uma vez! Ótimo post!

  3. renato julho 31, 2013 at 2:08 pm - Reply

    Fala Marcus….Parabéns pela matéria. Muito legal.
    Acabei de comprar meu irig.
    Liguei a guitarra no ipad 2. Um pouco de zumbido, mas vai que vai.
    Fui ligar no iphone 5, mas fica mudo. Voce tem algum Amplitube irig que funciona com o iphone 5? Tanto no GB como no amplitube.
    Valeu….abs,
    Renato.

  4. jaderson abril 25, 2014 at 2:21 pm - Reply

    tenho muita vontade de usar o ipad como processador de efeitos, e gostaria de saber se o irig guitar funcionaria (com conexão via plug p2) ou funcionaria somente com modelos digitais(conexão via cabo de dados)???

    • musicapps abril 26, 2014 at 11:07 am - Reply

      Aposte na iRig HD, iRig PRO e outras que oferecem conexão digital. A qualidade de áudio é muito superior.

  5. Alexandre Siqueira maio 15, 2014 at 4:09 pm - Reply

    Olá Marcus… comprei recentemente um Interface de Audio Tascam Ixz e fiquei bastante insatisfeito com o resultado no VOCALIVE. Minha ideia é poder usar efeitos para voz cantando ao vivo… Percebi muita latência e ruídos… Sem contar que a voz ficou bastante artificial. Será que você poderia me dar alguma dica para esta forma de utilização que preciso, ou algum outro app para que eu possa testar ? Desde já agradeço pela atenção.

    • musicapps maio 16, 2014 at 11:05 am - Reply

      Alexandre, tudo bem? Eu investiria em uma interface de áudio que possa ser ligada via porta dock ou lightning, como a iRig Pro e outras. A TASCAM faz a conexão pela porta de fones e mic dos dispositivos iOS e ela está longe de ser o ideal para aplicações mais profissionais. Esta troca resolverá os ruídos completamente. Sobre a latência, a dica é tentar utilizar estes acessórios no iPhone/iPad mais atual possível (por questão de processamento) e configurar os apps corretamente, escolhendo opção de Low Latency, quando disponível. Grande abraço!

Leave A Response


× 3 = quinze