Guias e Tutoriais, Matérias, Notícias, Produção Musical, iPad

Qual é o melhor DAW para iPad? Comparamos os 8 aplicativos mais famosos

Marcus Padrini junho 7, 2013 47 Comments »

Daws para iPad MusicApps

DAW, ou Digital Audio Workstation, é o nome dado aos softwares que são ambientes completos para a produção musical. O termo, muito utilizado para denominar famosos títulos para o computador, como Protools, Cubase e Sonar, também é empregado para tratar dos aplicativos que possuem a mesma finalidade no iPad. Hoje, o tablet da Apple conta com diversas opções de apps para a produção musical, envolvendo a gravação de áudio e MIDI. Mas qual é o mais completo? Qual possui a melhor interface? O melhor custo benefício? É exatamente o que tentarei responder nesta matéria especial do MusicApps!

Mesmo sendo muito mais baratos do que os títulos do gênero para Mac e Windows, os DAWs para iPad são geralmente mais caros que os demais apps musicais. Ter todos para fazer a comparação já não é exatamente uma tarefa barata. Para fazer esta análise, decidi escolher apenas os apps mais populares e que continuam sendo atualizados com os recursos mais recentes da música no iOS, como a compatibilidade com o Audiobus. Foram testados os seguintes apps: GarageBand, Cubasis, Auria, BeatMaker 2, NanoStudio, MultiTrack DAW, Meteor Multitrack Recorder e FL Studio HD.

Áudio, MIDI ou ambos?

Esta é a nossa primeira divisão. Todos os apps testados são capazes de trabalhar com várias pistas. Porém, nem todos trabalham com áudio e MIDI. Auria e MultiTrack DAW gravam apenas áudio. Já o NanoStudio trabalha, exclusivamente, com a gravação MIDI para utilizar seus próprios instrumentos.  Neste aspecto, ponto para o Auria e MultiTrack DAW, já que podem compensar a ausência do recurso gravando o áudio de outros apps iOS, através do Audiobus.

Vale explicar que, apesar do termo DAW se referir basicamente a softwares que gravam áudio, o NanoStudio sempre foi tratado como DAW para iOS, mesmo operando apenas com MIDI.

Então, colocando ordem nas coisas:

Apps que trabalham com Áudio e MIDI: GarageBand, Cubasis, BeatMaker 2, Meteor Multitrack Recorder e FL Studio HD.

Apps que trabalham só com Áudio: Auria e MultiTrack DAW.

Apps que trabalham só com MIDI: NanoStudio.

A melhor Interface

Interface tem tudo a ver com o iPad. O que fez o iPad ficar famoso foi a sua maneira única de possibilitar a interação do usuário com seus aplicativos. Porém, interfaces de tela multitoque não eram exatamente novidades quando o iPad surgiu. O que fez a diferença foi projetar a interface para as características do tablet da Apple, proporcionando uma experiência única.

Auria: interface lembra softwares de produção musical para o computador

Neste aspecto, considero campeões os apps que não ficam presos ao velho conceito de software para a produção musical de Macs e PCs. O Auria, por exemplo, apesar de todo seu poder e flexibilidade, que ainda serão comentados aqui, é quase um software de produção musical para o computador migrado para o iOS, no que se refere à interface. Diversas janelas, botões bem pequenos, ações pouco intuitivas. Isto não combina com o iPad, na minha opinião. O Multitrack DAW segue a mesma linha, mas tenta explorar um pouco mais o gestos típicos de quem utiliza o tablet para permitir suas edições.

MultiTrack DAW

Cubasis, FL Studio, BeatMaker 2 e Meteor apostam na reprodução de teclados virtuais e pads para facilitar a gravação com seus instrumentos, Alguns deles investem na utilização de sensores do iPad, como o acelerômetro, para controlar alguns efeitos de maneira alternativa, se o usuário desejar. Vale elogiar aqui a interface de pads do BeatMaker 2 e do NanoStudio, ambas são excelentes e podem funcionar tanto como controlador para instrumentos, como para disparar samples e músicas inteiras do usuário.

Cubasis

O NanoStudio, além de oferecer teclado e pads virtuais, aposta na automação de filtros e efeitos por meio de pads XY, algo que tem a cara do iPad.

Nanostudio

Mas, ninguém aqui supera o GarageBand. O DAW da Apple oferece o básico, muito bem implementado, e vai além. É o único a apresentar interface realmente dedicada ao tablet, de maneira inovadora, com seus smart instruments, que muitas vezes funcionam bem melhor do que a simples reprodução de teclas virtuais. É também a interface mais intuitiva e limpa.

GarageBand: Smart Instruments fazem a diferença

timbres Melhores timbres

Os apps que trabalham com MIDI oferecem instrumentos virtuais próprios. Apenas um deles cobra por isto: o Meteor. Nele, a edição MIDI e os instrumentos virtuais são vendidos dentro do aplicativo.

Meteor: instrumentos virtuais e pacote MIDI são vendidos no app

E é neste quesito que os DAWs para iPad mais deixam a desejar. Falar que qualquer um deles traz timbres excelentes é exagero. Nenhum deles chega perto do que oferecer os instrumentos virtuais básicos que acompanham os DAWs para computador.

GarageBand: coleção de instrumentos de boa qualidade

Mesmo com poucos instrumentos e poucas possibilidades para edição de timbres, o campeão novamente é o GarageBand. Ele oferece o melhor órgão hammond para o iOS, não só entre os DAWs, mas entre todos os outros aplicativos musicais, bons strings, bons sintetizadores, pianos acústicos razoáveis, pianos elétricos legais, baterias “usáveis” e boa qualidade de timbres nos Smart Instruments.

NanoStudio: rodando também no iphone, app traz o ótimo sintetizador Eden

NanoStudio: rodando também no iphone, app traz o ótimo sintetizador Eden

O Meteor oferece um bom sintetizador analógico virtual. O NanoStudio traz um dos mais versáteis sintetizadores analógicos virtuais, o Eden, digno de destaque!

Beatmaker 2: interface de pads e ótimos sons para música eletrônica

A coleção do Beatmaker 2, como o próprio nome mostra, parece ser toda voltada para a produção de música eletrônica. Há excelentes baixos e kits de bateria. Mas não espere encontrar nada acústico com qualidade. Ele e o NanoStudio são, disparados, os melhores para se fazer música eletrônica.

FL Studio HD: coleção de timbres decepciona na qualidade

FL Studio e Cubasis, dois nomes fortes no mundo dos desktops e notebooks, decepcionam. A expectativa era que superassem o GarageBand em qualidade e quantidade de timbres. Apenas a segunda foi superada até o momento.

Vale lembrar que todos os apps que trabalham com a gravação de áudio podem contar com timbres gravados a partir de outros apps, via Audiobus.

fx Melhores efeitos

Todos os apps citados possuem os efeitos básicos (reverb e delay) com qualidade satisfatória. O que varia é o número de possibilidades de trabalho com estes e outros efeitos.

Cubasis, Auria, BeatMaker 2 e NanoStudio permitem a utilização de efeitos gerais e a inserção de efeitos por track. Enquanto, GarageBand, Meteor, FL Studio Mobile e Multitrack DAW trabalham apenas com efeitos gerais compartilhados para todas as pistas. Em relação às possibilidades de configuração de manipulação de efeitos, o FL Studio Mobile e o MultiTrack DAW são os mais fracos.

Auria: melhores efeitos disponíveis no iOS

O Auria está em outro patamar. É muito, mais muito melhor que os demais em relação aos efeitos. Além de já chegar com uma coleção generosa de efeitos básicos, migrados de plugins famosos para o computador, o app oferece em sua loja (dentro do próprio app) diversos efeitos para as mais diferentes finalidades. O nível de customização dos efeitos do Auria também é absurdo.

audio Melhores recursos para a gravação e edição de áudio

Auria: melhores recursos para gravação e edição de áudio

Sem delongas: Auria. Por ser exclusivo para a gravação de áudio, o app investe pesado em tudo que se refere ao tema. Suas possibilidades de edição são excelentes. Vale destacar novamente sua coleção de plugins, que oferece solução para quase tudo, de simples efeitos a drum replacer (plugin capaz de substituir o áudio gravado por samples de bateria, de forma muito interessante).

Melhor sampler

BeatMaker 2: sampler versátil no iPad

BearMaker 2 e Meteor. Ambos oferecem suporte à várias amostras para um mesmo instrumento e possuem editores descomplicados para que o novo som se comporte da maneira que você espera.

Melhor editor MIDI

GarageBand: Editor MIDI Piano Roll extremamente simples e funcional

GarageBand oferece a interface mais amigável na hora de editar MIDI. Porém, o NanoStudio, BeatMaker 2 e a versão mais recente do Cubasis também fazem um bom trabalho e oferecem recursos para edição mais profunda.

Melhor sequenciador MIDI

Alguns destes aplicativos possuem a capacidade de funcionar como sequenciadores MIDI para outros aplicativos musicais ou instrumentos externos. Daqueles que testei, além dos que somente trabalham com áudio, NanoStudio e GarageBand não oferecem esta possibilidade. Os demais funcionam bem comandando outros aplicativos e instrumentos externos. Porém, devo destacar o BeatMaker 2, que parece já ter nascido para isto.

Beatmaker 2: configuração MIDI aparente, facilidade para comandar outros apps e instrumentos externos

No BeatMaker 2, cada tela de instrumento já traz as configurações MIDI “na cara” do usuário. Você seleciona o MIDI IN, MIDI OUT, configura controles CC, tudo de forma muito prática. Então, comandar outros apps com ele é realmente algo simples.

Mais versátil

O título de mais versátil é polêmico. Sei que muitos vão discordar, mas considero versátil um app que eu possa abrir em qualquer lugar e produzir uma ideia com ou sem acessórios, com ou sem instrumentos reais, com ou sem instrumentos virtuais, que possa ser controlado por MIDI, mas que também tenha boa tocabilidade na tela. Então, vc já sabe, é o GarageBand.

Mas, preciso reconhecer que o meu conceito de versatilidade não é verdade absoluta. Muitos leitores vão considerar versátil aquele app que grava só áudio, mas registra 128 pistas. Como disse, é o meu conceito.

Mais estável

Ah, a estabilidade! A palavra tão temida por aqueles que irão utilizar uma ferramenta virtual para registrar a ideia que veio na hora, ou o trabalho de horas de produção. Perder tudo em um travamento ou em um fechamento repentino é um total pesadelo.

Neste ponto, meu conselho é: esteja atento ao que o desenvolvedor recomenda. Se o app é recomendado para uso no iPad 1 com apenas 8 pistas, não espere o milagre de gravar 32 e nunca acontecer nada de errado. Vai dar errado, acredite.

Em todos os apps testados, no iPad 2 e no iPad 4, o resultado foi o mesmo. Quanto mais recente o modelo do iPad, maior a estabilidade. Não há um grande vencedor.  A maioria se saiu muito bem nos testes. Destaco o Multitrack DAW, sólido como uma rocha em quase todas as situações. Porém, há perdedores. No iPad 2, principalmente, o Meteor e o GarageBand fecharam, do nada, quando muito exigidos. O Meteor manteve o que eu já havia feito. O Garageband, não.

Pau para toda obra

MultiTrack DAW: funciona bem em quase todos os modelos de iPad, iPod Touch e iPhone

O pequeno e leve MultiTrack DAW funciona com basicamente qualquer dispositivo iOS, até mesmo com versões mais antigas do sistema operacional. É ideal para gravações rápidas de áudio sem grandes pretensões e faz um excelente trabalho em parceria com o Audiobus, justamente por não pesar no processamento. É a melhor escolha para registros rápidos, para gravar ideias sem complicação e, definitivamente, um dos melhores parceiros do Audiobus em qualquer dispositivo iOS.

Custo x Benefício

O que o GarageBand faz por 10 reais nem precisa de comentários.

Os melhores em cada recurso e para cada finalidade

Como disse desde o início do texto, obviamente não temos ainda um DAW capaz de suprir todas as necessidades dos músicos. Mas temos os que se destacam em cada finalidade. Então, após a análise, a situação fica assim:

Melhor interface: GarageBand

timbresMelhores timbres: GarageBand

fxMelhores efeitos: Auria

audioMelhores recursos para gravação de áudio: Auria

Melhor Sampler: BeatMaker 2 e Meteor

Melhor Editor MIDI: GarageBand, BeatMaker 2, NanoStudio e Cubasis

Melhor Sequenciador MIDI: BeatMaker 2

Mais versátil: GarageBand

Mais estável: destaque para o MultiTrack DAW, empate técnico entre os demais, travamentos com GB e Meteor no iPad 2.

Pau para toda obra: MultiTrack DAW

Por utilização:

Gravação de vozes, instrumentos elétricos e acústicos: Auria

Produção de música eletrônica: NanoStudio e Beatmaker 2. Usuários do FL Studio no PC poderão se beneficiar do app iOS.

Para trabalhar com timbres de outros apps iOS via Audiobus: Cubasis, GarageBand, BeatMaker 2 e MultiTrack DAW

Para mesclar timbres de instrumentos reais, timbres próprios e sons de apps iOS via Audiobus: BeatMaker 2 e NanoStudio

Gravar áudio e contar com timbres internos bonitos, sem nenhuma necessidade de configuração especial: GarageBand

Para começar no iPad e terminar no computador: GarageBand, FL Studio e Cubasis. Estes apps permitem exportar facilmente os projetos gerados no iPad para as suas versões no computador, facilitando e muito a finalização do trabalho com recursos mais complexos dos softwares mais potentes.

Chegamos ao fim da comparação entre DAWs para o iPad! Espero que o texto, mesmo não sendo capaz de tirar todas as dúvidas, tenha auxiliado a entender onde cada aplicativo pode se sair melhor e qual deles será a melhor opção para aquilo que você deseja fazer.

Por fim, fica a dica: você não precisa necessariamente escolher apenas um para realizar um trabalho do início ao fim. Com o Audiobus e o recurso de copiar e colar áudio, mover o áudio de um app para o outro no iPad nunca foi tão simples!  Praticamente todos (exceto GarageBand e MultiTrack DAW) permitem a utilização no slot de entrada do Audiobus, por exemplo. Experimente e conte seus resultados nos comentários do post!

Ah, já está no ar também o segundo episódio do Vlog MusicApps! Esta semana, apresento a interface e alguns recursos destes aplicativos da matéria. Não deixe de conferir.

Links para os apps citados no post na App Store brasileira:

GarageBandCubasisAuriaBeatMaker 2NanoStudioMultiTrack DAWMeteor Multitrack RecorderFL Studio HD

Enquanto esta matéria estava sendo preparada, a IK Multimedia anunciou o lançamento de mais um DAW para o iPad, só que desta vez dentro de seu famoso aplicativo Amplitube. O Amplitube Studio oferece recursos de DAW, como gravação muti pista e edição de áudio. Mais informações aqui.


Posts Relacionados

47 Comments

  1. Fabio Ribeiro junho 7, 2013 at 12:26 pm - Reply

    Muito bom, Marcus!
    Taí a razão da gente usar dois ou três DAWs diferentes no iOS.
    Quem sabe um dia um deles se torne o grande campeão e dispense os outros.
    Por enquanto, Auria, Cubasis e Beatmaker 2 são os meus parceiros.
    A partir do momento em que o Auria tiver implementação MIDI completa, o cenário vai mudar totalmente!

    • musicapps junho 7, 2013 at 2:15 pm - Reply

      Exatamente, Fabio! Acho que o Auria com MIDI e instrumentos virtuais poderá ser a opção mais profissional disponível.

  2. Rogermusic junho 7, 2013 at 12:42 pm - Reply

    Muito boa a análise, possibilita escolher os aplicativos compatíveis com a necessidade de cada usuário em precisar comprar todas para testar.
    obrigado pela matéria.

    • musicapps junho 7, 2013 at 2:16 pm - Reply

      Obrigado, Rogerio! Eu é que agradeço!

  3. @mateusleon junho 7, 2013 at 1:44 pm - Reply

    Sensacional teu artigo! Parabéns!

  4. Léo Muniz junho 7, 2013 at 2:11 pm - Reply

    Olá, Marcus!
    O post ficou excelente e fiquei feliz que seguiu minha dica. Agora qualquer pessoa que vai começar a gravar no IPad já tem um guia ideal para escolher por onde começar. =)

    Acho que a única coisa que ficou faltando falar um pouco mais foi sobre as opções de exportação e compartilhamento da música (enviar por email, subir no soundcloud, exportar em formato específico, etc). Como você mesmo disse, me parece que muita gente deve querer começar uma música no Ipad para terminar em softwares mais robustos em um desktop. Mas, dependendo da intenção (masterizar por exemplo), exportar a master para o soundcloud pode já ser suficiente e nesse caso o Multitrack DAW serve também =)

    grande abraço e parabéns pelo post

    • musicapps junho 7, 2013 at 2:18 pm - Reply

      Léo, muito obrigado! É verdade, vale explorar melhor este aspecto. Atualmente, todos eles exportam para o soundcloud ou e-mail, a coisa fica mais complicada quando a ideia é passar para o computador. Por isto mesmo citei o Garageband, Cubasis e FL Studio como opções mais simples de realizar esta ação. Grande abraço!

  5. Cleilton junho 7, 2013 at 3:24 pm - Reply

    Gostei do artigo. Faltava uma análise dessas para ajudar outros usuários que não têm idéias claras a respeito dos apps musicais. Só não acho o Garageband essas coisas todas, o tenho como um quebra-galho. Para mim o mais mais é, de fato, o Auria. Mas gosto é gosto. Obrigado pelo artigo. Cleilton.

    • musicapps junho 7, 2013 at 3:44 pm - Reply

      Ei, Cleiton. Obrigado. Como disse, acho que depende muito da finalidade. Por isto mesmo coloquei várias delas procurando indicar as opções. O GB é legal em algumas, mas perde em várias outras! Abs!

  6. Carlos Antonio junho 8, 2013 at 6:08 pm - Reply

    Cara era desse post que eu estava precissando.

    • musicapps junho 10, 2013 at 2:52 am - Reply

      Que ótimo! Grande abraço!

  7. Igor junho 9, 2013 at 9:20 am - Reply

    Excelente artigo Marcus! Li do começo ao fim e realmente me interessei pelo texto. Muito legal!
    Eu sei que você não deu muita importância ao BeatMaker 2, mas vejo o pessoal no exterior elogiando muito o aplicativo. Não utilizo meu iPad para produção musical e sim como um instrumento, mas tenho certeza que uma postagem como esse me ajudaria muito se eu precisasse de começar com isso. Obrigado por compartilhar esse experiência com a gente.
    Um segundo detalhe é que infelizmente, a maior parte dos usuários, acabam comprando a versão de 16GB e sinto em vários momentos que é insuficiente para produção musical com o iPad, principalmente se considerar gravação de áudio. Acho que valeria a pena um artigo que comentasse sobre como lidar com as limitações de espaço no HD e gravação no iPad.
    Abraço!

    • musicapps junho 10, 2013 at 2:54 am - Reply

      Ei, Igor. Tudo bem? Então, na verdade mostrei um pouco mais sobre o Beatmaker no vlog MusicApps (link do vídeo no post). Ele tem sido a minha primeira opção para começar qualquer trabalho com o iPad. Adoro o editor MIDI dele, funciona muito bem com o Audiobus e a interface no geral é bem legal, principalmente a de pads. A sugestão do gerenciamento de espaço no iPad é excelente! Vou produzir algo sobre! Grande abraço e obrigado!

  8. Julio Cesar junho 10, 2013 at 5:32 pm - Reply

    Top demais o artigo.
    Algum dessas Daw's (com mais de 8 pistas) tem a possibilidade de guadar os áudio dos projetos em mp3?
    Uso o Auria para disparar alguns samples que gravo no computador, importo em mp3, mas na hora de salvar o projeto ele os converte para wav (excelente quanto à qualidade), mas fica muito pesado se quiser muitos projetos.
    Alguma dica. Ou alguma observação que tenha passado despercebido por mim???
    Abçs.

  9. SERGIO junho 12, 2013 at 5:00 pm - Reply

    Prezado,

    Estou analisando alternativas para realizar um investimento em um acessório para o IPAD que possa suprir as seguintes necessidades: eu faço voz e violão em barzinho e festas e, também, trabalho com outros músicos, mas minha solução seria utilizar efeitos para os shows ao vivo e, ainda, conseguir gravar ao vivo, como já tenho costume de fazer usando uma mesa com saída USB e um computador. O que você me sugere, pois estou em dúvida entre Io Dock ou Io mix?

    • musicapps junho 12, 2013 at 5:55 pm - Reply

      O iOMix é mais completo e tem funcionalidades de mesa de som. Ele também deverá ser mais caro. O iO Dock, desde que vc use o iPad até a terceira geração, pode ser uma boa opção. Ele tem duas entradas e será o suficiente para voz e violão. O processamento de efeitos e a gravação em tempo real podem ser feitos, sem problemas, usando os aplicativos certos e o Audiobus.

  10. Leonardo junho 18, 2013 at 10:30 pm - Reply

    irmão eu tenho um ipad3 16gb e gostaria de usa-lo como fonte de timbres para minha bateria eletronica. Gostaria que fossem timbres sampleados para dispara-los com os pads da bateria. Algum programa me ajudaria a realizar essa tarefa bem executada em tempo real. Qual programa eu poderia gravar esses timbres? eu ja tenho o garageband mas sou muito novato nesse meio IOS… precisaria de algum acessorio a mais??? eu comprei um connection kit ja…

  11. Paulo Meira julho 2, 2013 at 1:06 am - Reply

    Marcus, vc já deve ter lido muito isto, mas nunca e d+++
    MUITO BOM o artigo, perfeito a distinção que faz, e como escreve tbm!
    Mesmo começando agora neste universo tecnológico compreendi muito bem!

    Grato

    Paulo Meira

    • musicapps julho 2, 2013 at 1:41 am - Reply

      Muito obrigado, Paulo! Ótimo saber que te ajudou de alguma forma! Grande abraço! :)

  12. Flavio Rez julho 20, 2013 at 12:04 pm - Reply

    Marcos,
    Eu costumo fazer música sozinho, eu e o playback.
    Por isso, comprei o IPAD.
    Pelo que voce explicou, o Garage Band, por ser o melhor timbre deveria ser melhor para importar um arquivo midi e gerar audio, não é mesmo?
    Que apps importam o arquivo midi e podem produzir o audio?

    Abração, ótimo artigo .. como sempre!

    • musicapps julho 20, 2013 at 1:39 pm - Reply

      Neste aspecto acho que o Cubasis e o Beatmaker 2 são os melhores. Abs!

  13. Eliaber Cavalcanti julho 22, 2013 at 10:43 am - Reply

    Bom Dia
    Como faço para utilizar o cubasis do iPad em uma mesa de som comum, para que eu possa fazer gravações ao vivo?
    Já tenho o kit, para entrada USB mas ainda falta talvez uma placa de áudio.
    Favor me diz uma dica.
    Grato

    • musicapps julho 22, 2013 at 12:33 pm - Reply

      Olá. Vc vai precisar de uma interface de mais entradas. Procure aqui no MusicApps por Tascam no campo de busca. Há um review de uma interface da marca com muitas entradas e a explicação sobre como utilizá-la para gravar ao vivo. Obrigado e abs!

  14. Tuíris de Azevedo agosto 4, 2013 at 8:31 pm - Reply

    Oi Marcus, parabéns pelo post. Apesar não ser tão aprofundado ajuda muito quem esta buscando uma visão geral dos apps.

    Sou produtor audiovisual e exploro bastante o iPhone e iPad para realizar pequenos filmes, então meu foco é composição e timbres quando estou trabalhando na banda sonora.

    Tenho um grande problema com o app que uso atualmente, o Garage Band: exportar um arquivo mp3 ou wav para o dispositivo e importá-lo no app editor de vídeo. Como você poderia me ajudar?

    Abraços e paz!

    • musicapps agosto 5, 2013 at 1:40 pm - Reply

      Olá! Apesar de ser bastante completo, o GarageBand não é exatamente um dos apps mais versáteis na parte de compartilhamento de arquivos. Se já o utiliza bem e gosta dos timbres e recursos, meu conselho seria a aquisição de um app auxiliar: o AudioShare. O AudioShare é uma ferramenta completa para compartilhar áudio entre apps. Vc pode adicionar sua faixa mp3 nele através de diversas maneiras, como via dropbox, por exemplo. A única maneira de entrar com áudio no GarageBand é por meio da gravação ou colando o áudio de outro app. Uma vez que sua faixa mp3 estiver no AudioShare, copie o áudio com ele e depois cole em uma pista de áudio do GarageBand. Depois de finalizar seu trabalho no GB, envie sua música para um e-mail que consiga verificar em seu dispositivo, abra o arquivo no AudioShare e de lá exporte a faixa para seu editor de vídeos no iPad ou iPhone. Abs!

      • Tuíris de Azevedo agosto 18, 2013 at 6:36 pm - Reply

        Oi Marcus. Vou testar o Audioshare e te dou um feedback.

        Obrigado pelo retorno. Abraços e paz!

      • Tuíris de Azevedo agosto 21, 2013 at 9:28 pm - Reply

        Estou testando o Audioshare e parece ser bacana para o que ele propõe, mas ainda não consigo usar os arquivos do GarageBand nele (AudioShare), pois não consigo de jeito nenhum salvar e nem mandar para DropBox os arquivos enviados por email através do GB.

        Estou pensando em substituir o GB para esse tipo de processo: criação audio > exportação para editor video. O que me recomenda?

        • musicapps agosto 25, 2013 at 4:31 am - Reply

          Recomendo exportar do GB para o e-mail em arquivo de áudio, verificar a conta no iPad e abrir o arquivo diretamente no AudioShare. Abs

      • Tuíris de Azevedo agosto 23, 2013 at 5:18 pm - Reply

        Oi Marcus,

        consegui realizar a importação do arquivo m4a de um app para edição de vídeo. Tive um pouco de trabalho, mas consegui. Como o problema estava em salvar o arquivo anexado no email, enviado pelo GarageBand, eu decidi usar um gerenciador de downloads, que consegue baixar o arquivo e ainda compartilha o arquivo para outros apps, inclusive os de edição de vídeo, sem precisar do Audioshare.

        Percebi que basicamente o Audioshare é legal, mas não é tão importante no meu caso, pois o problema mesmo era apenas salvar o arquivo. Então veja como ficou o processo:

        1 GarageBand envia arquivo para email;
        2 Gerenciador salva o anexo do email;
        3 Gerenciador abre o arquivo em outro app ou salva no Dropbox
        4 O editor de vídeo encontra o arquivo no "compartilhamento de arquivos"

        Testei no iPhone e no iPad e funcionou, mesmo sem o Audioshare. O app para gerenciar o download pode ser qualquer um que faça download de uma url.

        Estou comentando aqui para que sirva de ajuda para outros interessados e colaborar como seu site que é muito legal.

        Abraços e PAZ!

        • musicapps agosto 25, 2013 at 4:38 am - Reply

          Muito legal! Obrigado por compartilhar!

  15. Felipe D'Angelo agosto 12, 2013 at 1:16 pm - Reply

    Olá, Marcus. Parabéns pelo post e pelo blog. Todos os seus posts são muito úteis para mim. Com o iPad, nunca foi tão fácil e "barato" fazer um som de qualidade. Eu uso muito o app Sample Tank midi via Audiobus para gravar no Auria e eu estava com uma dúvida:

    É possível usar a pedaleira de guitarra GT10 da Boss como placa de som para gravar no Auria via Camera Connection Kit?

    Abraço e sorte aí

    • musicapps agosto 12, 2013 at 10:22 pm - Reply

      Felipe, que bom que os posts estão ajudando. Não sei informar sobre a GT10, mas se ela for compatível com o Mac, sem a instalação de drivers, deverá funcionar sim.

  16. Renato setembro 10, 2013 at 7:12 pm - Reply

    Olá, Marcus. Parabéns pelo site e matéria. Acho que só faltou na análise incluir o App Music Studio, que seria um forte concorrente ao GarageBand, só perdendo na minha opinião na qualidade dos timbres de fábrica e versatilidade de tocar os instrumentos.

    • musicapps setembro 10, 2013 at 8:56 pm - Reply

      Ei, Renato. Tudo bem? O Music Studio foi um dos primeiros apps com esta finalidade. Porém, já não recebe atualizações regulares e realmente apresenta timbres bem mais fracos que os demais. Acho que na comparação com o GB ele só ganha na versatilidade de edição MIDI. Mesmo assim, o FL Studio é bastante semelhante e apresenta maior qualidade de timbres e criação de instrumentos do usuário. Abraços e obrigado!

  17. Juliano julho 11, 2014 at 1:50 pm - Reply

    Olá! Estou interessado na compra de um Ipad Air 32GB e achei seu texto ótimo para saber o que poderia fazer com ele. Vi em uma pergunta anterior sobre interfaces de áudio que você sugeriu ao amigo procurar por Tascam. Minha dúvida é sobre os produtos da Presonus. Tem como eu conectar uma Audiobox 44VSL no Ipad e utilizar alguns dos DAWs descritos aqui? Sei que existe um aplicativo da Presonus para Ipad… Obrigado.

    • musicapps julho 13, 2014 at 12:26 pm - Reply

      Juliano, qualquer interface de áudio poderá funciona com o iPad, desde que seja compatível com computadores Mac sem a necessidade de instalação de driver. Abs!

  18. Jéssica agosto 8, 2014 at 3:45 pm - Reply

    Olá Marcus! Parabéns e obrigada pelas dicas! Gostaria de uma informação. Você sabe se algum desses softwares que você citou, ou outro, que possua loops de samba? Tenho o GarageBand, que é ótimo, mas deixa a desejar com ritmos brasileiros (que é super difícil de encontrar).
    Agradeço e fico no aguardo.

    • musicapps agosto 10, 2014 at 4:14 am - Reply

      Jéssica, tudo bem? Não, ainda não vi algum com timbres de samba. Porém acho que não deve ser difícil encontrar na internet alguns loops de samba. Aí vc pode usar o áudio em diversos apps, como GarageBand, Cubasis e até mesmo o Novation Launchpad. Abs!

  19. Alan setembro 2, 2014 at 7:43 pm - Reply

    Olá, bom eu comprei o auria certa de alguns dias atrás, queria saber se alguém sabe como retirar os ruídos como por exemplo o som ambiente ou quando o som do microfone fica muito alto (||||) se alguém souber e poder me ajudar ? Agradeço !!

    • musicapps setembro 4, 2014 at 10:36 am - Reply

      Alan, isso você remove no seu processo de gravação. Se desejar ter pouco ruído ambiente, o ideal é gravar em um cômodo bastante silencioso, ou então aquirir u microfone dinâmico que capte apenas o áudio que estiver bem a sua frente, evitando os sons do ambiente. Qualquer coisa que você fizer por software para resolver isso não ficará legal. É na hora de gravar. Abs!

  20. Sistema Financeiro fevereiro 20, 2015 at 3:58 am - Reply

    acho que o nano studio comanda
    pra min é o melhor, não trava nem nada
    roda suave

  21. Juninho abril 15, 2015 at 11:49 pm - Reply

    estou com um problema que não consigo resolver. Tudo o que gravo no garage band a partir do inter-app áudio tem um atraso que não dá p corrigir. Isso de qualquer software como o Galileo… Igrand piano… iEletric piano… Etc… Ele grava mas c atraso… E não é quantificação pois pra esse tipo de áudio gravado o garage band não muda a quantificação. Me ajudemmmmmmmm

  22. José Roberto fevereiro 21, 2016 at 11:52 am - Reply

    Show, simplesmente um show todas essas dicas!!!!!

  23. musicapps fevereiro 22, 2016 at 11:58 am - Reply

    obrigado!

  24. Adonis agosto 12, 2016 at 11:36 pm - Reply

    Olá Marcus, em qual desses é possível editar voz?o Garagbande não tem esse recurso? Abraço. Muito bom!

    • musicapps agosto 15, 2016 at 10:41 am - Reply

      Que tipo de edição deseja fazer?

Leave A Response


× 9 = vinte sete