Duas boas ideias para usar seu iPad no estúdio ou ao vivo

iPad e Brainspawn Forte MusicApps

Muita gente pergunta sobre as melhores maneiras para se trabalhar com o iPad no estúdio ou no palco. Será possível e fácil incluir o iPad como instrumento musical, controlador, sintetizador ou módulo de timbres, em um setup já existente, sem maiores complicações? E usar o iPad como ferramenta principal, substituindo o notebook em algumas aplicações? Vou mostrar duas ideias interessantes.

iPad como ferramenta musical em um setup para notebook

iPad e Forte MusicApps3

Os sintetizadores para iPad estão cada vez melhores. Já começa a acontecer aquela situação em que um ótimo app para o tablet não tem uma versão para o computador e você gostaria muito de contar com os sons dele ao vivo, por exemplo.

Toco ao vivo com instrumentos virtuais e um notebook há alguns anos, desde que decidi, pela praticidade, abandonar os teclados tradicionais e trabalhar apenas com controladores e bons VSTis (como são conhecidos os instrumentos virtuais).

Apesar de ter feito algumas experiências com o Mac, optei pelo setup com um notebook com Windows. A escolha se justificou pela maior variedade de títulos e também por ter me adaptado muito rapidamente ao Brainspawn FORTE, software gerenciador de instrumentos virtuais, com foco em apresentações ao vivo, assim como o Main Stage 2 para o Mac.

A maior vantagem deste cenário é a personalização. Tudo pode ser configurado. Diversos instrumentos diferentes podem funcionar ao mesmo tempo. Preferências podem mudar radicalmente de uma música para a outra, com um simples toque de um botão do controlador.

EHCo e Forte no MusicApps
Plugin EHCo para comandar iPad através do FORTE

Mas como o iPad pode se encaixar aí? A solução que testei foi colocar o iPad quase como mais um “instrumento virtual” do meu setup. Para fazer isto, utilizei um plugin do forte chamado EHCo. O que ele faz é mandar as notas e mensagens MIDI que eu quiser para qualquer dispositivo MIDI externo (hardware). No caso, uso o iPad com o iRig MIDI conectado à saída MIDI da minha interface UA-25 ex da EDIROL (atual Roland). Desta forma, o iPad poderá receber mensagens MIDI dos meus controladores exatamente da mesma forma que os instrumentos virtuais.

iRig MIDI e iPad
iRig MIDI e iPad

No FORTE, faço a mágica acontecer. Crio oitavas no controlador exclusivas para comandar o iPad, combino timbres do iPad com os dos instrumentos virtuais, mudo canais MIDI de uma música para a outra. Tudo sem nem encostar no tablet, se eu não quiser.

Uma sugestão: abrir vários apps musicais que oferecem áudio em background e MIDI Virtual (com seleção de canal de entrada). A partir daí, definir no software do notebook quando cada cena ou música do setlist irá disparar para este ou aquele canal, ativando apps diferentes. Funciona muito bem. O EHCo também é capaz de mandar comandos de program change para o iPad, facilitando a troca de presets remotamente.

Penso em fazer um hangout no Youtube para demonstrar esta solução ao vivo e tirar eventuais dúvidas que possam surgir.

iPad no comando

VJ Norberto, controladores e iPad

Nosso amigo, VJ e colaborador Norberto França (AKA VJ Norb) foi mais ousado e desenvolveu um setup que tem o iPad como central de geração de timbres. Apesar de ter vários instrumentos reais de altíssima qualidade, decidiu trabalhar nesta opção de setup prático e portátil. Em nosso grupo no Facebook, ele explicou o que acontece na foto acima:

Só para ilustrar o uso do SampleTank com a iO Dock controlado por 3 teclados: os Roland com MIDI Merge(A800Pro e A37) e o Korg Poly800.

O MIDI Merge me permite, como já falei, ligar um outro controller em canal MIDI diferente. No caso da foto, estou usando o Korg conectado via MIDI ao Roland A37 , mas poderia ser a OCTAPAD SPD20 . O Roland A37 está  ligado no A800 e do A800 pra IO Dock… ainda posso usar outro canal MIDI splitado nos Roland ou em Layer em qualquer um dos teclados.

Ou seja, o que o Norberto faz é criar uma cadeia de teclados MIDI que termina no iO Dock. Usando as conexões MIDI Merge dos teclados Roland, capazes de transmitir as mensagens MIDI do controlador somadas à outras vindas de um outro teclado conectado via MIDI, o Norberto pode enviar notas e mensagens de cada controlador em canais MIDI diferentes. O iO Dock e o iPad não sabem exatamente o que está acontecendo e de onde tudo está vindo, mas recebem MIDI de vários canais ao mesmo tempo e irão trabalhar bem desta maneira.

Como o iPad ainda não é muito versátil nas configurações MIDI, o Norberto programa splits e layers (divisões e camadas) nos próprios controladores, que, geralmente, oferecem tais recursos.

Se você também está usando o iPad para completar o seu setup ou para torná-lo mais prático, substituindo alguns equipamentos, conte pra gente nos comentários! Também fique à vontade para tirar todas as suas dúvidas por aqui.

Curta e compartilhe!