Guias e Tutoriais, Matérias, Notícias, iPad

Duas boas ideias para usar seu iPad no estúdio ou ao vivo

Marcus Padrini março 26, 2013 9 Comments »

iPad e Brainspawn Forte MusicApps

Muita gente pergunta sobre as melhores maneiras para se trabalhar com o iPad no estúdio ou no palco. Será possível e fácil incluir o iPad como instrumento musical, controlador, sintetizador ou módulo de timbres, em um setup já existente, sem maiores complicações? E usar o iPad como ferramenta principal, substituindo o notebook em algumas aplicações? Vou mostrar duas ideias interessantes.

iPad como ferramenta musical em um setup para notebook

iPad e Forte MusicApps3

Os sintetizadores para iPad estão cada vez melhores. Já começa a acontecer aquela situação em que um ótimo app para o tablet não tem uma versão para o computador e você gostaria muito de contar com os sons dele ao vivo, por exemplo.

Toco ao vivo com instrumentos virtuais e um notebook há alguns anos, desde que decidi, pela praticidade, abandonar os teclados tradicionais e trabalhar apenas com controladores e bons VSTis (como são conhecidos os instrumentos virtuais).

Apesar de ter feito algumas experiências com o Mac, optei pelo setup com um notebook com Windows. A escolha se justificou pela maior variedade de títulos e também por ter me adaptado muito rapidamente ao Brainspawn FORTE, software gerenciador de instrumentos virtuais, com foco em apresentações ao vivo, assim como o Main Stage 2 para o Mac.

A maior vantagem deste cenário é a personalização. Tudo pode ser configurado. Diversos instrumentos diferentes podem funcionar ao mesmo tempo. Preferências podem mudar radicalmente de uma música para a outra, com um simples toque de um botão do controlador.

EHCo e Forte no MusicApps

Plugin EHCo para comandar iPad através do FORTE

Mas como o iPad pode se encaixar aí? A solução que testei foi colocar o iPad quase como mais um “instrumento virtual” do meu setup. Para fazer isto, utilizei um plugin do forte chamado EHCo. O que ele faz é mandar as notas e mensagens MIDI que eu quiser para qualquer dispositivo MIDI externo (hardware). No caso, uso o iPad com o iRig MIDI conectado à saída MIDI da minha interface UA-25 ex da EDIROL (atual Roland). Desta forma, o iPad poderá receber mensagens MIDI dos meus controladores exatamente da mesma forma que os instrumentos virtuais.

iRig MIDI e iPad

iRig MIDI e iPad

No FORTE, faço a mágica acontecer. Crio oitavas no controlador exclusivas para comandar o iPad, combino timbres do iPad com os dos instrumentos virtuais, mudo canais MIDI de uma música para a outra. Tudo sem nem encostar no tablet, se eu não quiser.

Uma sugestão: abrir vários apps musicais que oferecem áudio em background e MIDI Virtual (com seleção de canal de entrada). A partir daí, definir no software do notebook quando cada cena ou música do setlist irá disparar para este ou aquele canal, ativando apps diferentes. Funciona muito bem. O EHCo também é capaz de mandar comandos de program change para o iPad, facilitando a troca de presets remotamente.

Penso em fazer um hangout no Youtube para demonstrar esta solução ao vivo e tirar eventuais dúvidas que possam surgir.

iPad no comando

VJ Norberto, controladores e iPad

Nosso amigo, VJ e colaborador Norberto França (AKA VJ Norb) foi mais ousado e desenvolveu um setup que tem o iPad como central de geração de timbres. Apesar de ter vários instrumentos reais de altíssima qualidade, decidiu trabalhar nesta opção de setup prático e portátil. Em nosso grupo no Facebook, ele explicou o que acontece na foto acima:

Só para ilustrar o uso do SampleTank com a iO Dock controlado por 3 teclados: os Roland com MIDI Merge(A800Pro e A37) e o Korg Poly800.

O MIDI Merge me permite, como já falei, ligar um outro controller em canal MIDI diferente. No caso da foto, estou usando o Korg conectado via MIDI ao Roland A37 , mas poderia ser a OCTAPAD SPD20 . O Roland A37 está  ligado no A800 e do A800 pra IO Dock… ainda posso usar outro canal MIDI splitado nos Roland ou em Layer em qualquer um dos teclados.

Ou seja, o que o Norberto faz é criar uma cadeia de teclados MIDI que termina no iO Dock. Usando as conexões MIDI Merge dos teclados Roland, capazes de transmitir as mensagens MIDI do controlador somadas à outras vindas de um outro teclado conectado via MIDI, o Norberto pode enviar notas e mensagens de cada controlador em canais MIDI diferentes. O iO Dock e o iPad não sabem exatamente o que está acontecendo e de onde tudo está vindo, mas recebem MIDI de vários canais ao mesmo tempo e irão trabalhar bem desta maneira.

Como o iPad ainda não é muito versátil nas configurações MIDI, o Norberto programa splits e layers (divisões e camadas) nos próprios controladores, que, geralmente, oferecem tais recursos.

Se você também está usando o iPad para completar o seu setup ou para torná-lo mais prático, substituindo alguns equipamentos, conte pra gente nos comentários! Também fique à vontade para tirar todas as suas dúvidas por aqui.


Posts Relacionados

9 Comments

  1. Rogermusic março 26, 2013 at 11:35 pm - Reply

    VST's são soberanos em mobilidade e versatilidade.

    No momento uso o controlador A-49 Roland e o iPad via C.C.K. com o app SampleTank no modo Background. pois visualizo as partituras em outro aplicativo, o ForScore, e tudo funciona muito bem.

    Estou pesquisando um modo de alterar os timbres de forma mais prática, ao invés de ter que trocar para o SampleTank com o comando multitouch de quatro dedos e alterar o timbre…

  2. Wlademir Carvalho março 27, 2013 at 10:43 am - Reply

    Grande Marcus…eu por enquanto continuo travado com o Gr-20 que funciona porcamente. Estou quase defenestrando essa geringonça e esquecenco a idéia sonhadora de tocar guitatrra com todas as possibilidades timbrísticas oferecidas pelos VSTs. Minha nova espença no entanto, repousa nos apps midi; comprei sem muito considerar o G2m…frustraç?o. Comprei em seguida o Midi Guitar…com esse tive um vislumbre mais promissor, é polifônico e parece que essa tecnologia ainda tem muito pra crescer.

    Com o Gr por exemplo, o Sample Tank n?o funciona adequadamente, apenas a primeira corda dá sinais de vida. Já entrei em contato com a Roland e parece que os sujeitos s?o cegos, desconhecendo inclusive os novos dispositivos Ipad/Irig Midi. Mandei E-Mails para a IK, respondidos educadamente pelo pessoal da empresa, mas as sugestões pra variar n?o surtiram efeito desejado.
    Com o Logic(adquiri recentemente o Pro Tools10), MacBook, com a minha placa Quad Capture, até que o Gr esboça alguma reação, mas esbarra na latência irritante e em notas fantamas que surgem sabe lá Deus de onde.
    Mas vou continuar com a peleja, quem sabe eu tropece nas soluções. Rsrs

    Ah, e eu acompanho diariamente o Music Apps sempre atrás de novidades.

    Saudações amigo.

    • musicapps março 27, 2013 at 2:23 pm - Reply

      É. Tudo que vc disse parece estar relacionado somente ao hardware, infelizmente. Espero que a Roland consiga atualizar o firmware de maneira a tornar o equipamento compatível com dispositivos mais novos. Obrigado pela participação! :)

  3. Anderson Freitas março 29, 2013 at 7:13 pm - Reply

    Atualmente tenho usado cada vez menos meu notebook no palco. O iPad tem se tornado o centro de todo o meu setup tecnologico. Uso basicamente o Sampletank, iGrand, iLectrik, Magellan, Sunrizer e o bs-16i pra carregar alguns sounds fonts que eu uso com frequencia. Ligo minha Komplete Audio 6 e Prokeys Sono num Hub USB alimentado e ligo no ipad via Kit Camera. Em algumas gigs levo meu MicroX e controlo ele pela saída midi do prokeys.
    O negócio ficou ainda mais interessante depois que eu adquiri o Auria. Como também faço barzinho e utilizo muito o violão, dispensei a mesa de som e faço toda a Mix no próprio tablet e mando diretamente para os monitores. Como minha interface tem 4 INPUTS (+ as 2 digitais) plugo sem problemas os 2 violões e 2 mics e utilizo sem problemas. E o fato das saídas serem balanceadas já dá um grande refresco…rs
    Além dos FX nativos do app, adiquiri na propria loja do Auria o Overloud THM processo bons efeitos quando faço uso de guitarras. Enfim, o ipad tem se tornado também um processador de efeitos excelente para meu modelo de trabalho.
    Basicamente essa é a forma como faç uso do iPad ao vivo. Em casa ele tem outras aplicações, mas isso já é outro tópico…rs

    • musicapps março 30, 2013 at 4:28 am - Reply

      Anderson, bem legal sua utilização! Grande abraço!

  4. Wlademir Carvalho março 29, 2013 at 8:13 pm - Reply

    Marcus, obrigado pela resposta, fiquei lisonjeado.
    Tomei porém uma decisão sem volta: vou me desfazer do Gr, e substituí-lo futuramente em breve pelo Fishman Triple Play, que já está "saindo do forno", e promete tornar os caros e complicados Guitar Midi Devices concorrentes, obsoletos e indesejáveis.
    Promete ser mais preciso, prático, de fácil instalação(sem mutilar o instrumento), mais integrado aos desenvolvedores de software como IK e Native Instruments, etc; podendo trabalhar com MacBook, Pcs e dispositivos IOS(IPad/IPhone/IPod).
    Dê uma olhada no site da Fishman e escreva uma matéria se possível sobre essa novidade, ninguém melhor no Brasil consegue como você, escrever com exatidão, simplicidade e simpatia sobre assuntos aos quais esse site se propõe.
    Pra coroar minha gastanças rsrs, estarei comprando o Sample Tank 2,5 (possuo ele Full pro IPad e IPhone, embora nunca tenha usado efetivamente) semana que vem…ele está pela metade do preço normal.

    Um forte abraço, Dude.

  5. lucas muniz abril 19, 2013 at 3:43 pm - Reply

    mas dessa forma ainda terei que usar o note né… gostaria de usar somente o ipad, existe algum rack tipo o forte para ipad? queria eliminar o note.. lucas_muniz@hotmail.com

  6. Flavio Neto maio 20, 2015 at 3:36 pm - Reply

    Com relação a latencia e performance aoVivo, posso usar o ioDock da Alessis?

Leave A Response


− 1 = seis