FL Studio Mobile e uma rápida atualização sobre a música no Android

Há algum tempo, decidi abandonar o iPhone e passar um mês com um smartphone Android para testar o sistema operacional, comparar os principais recursos e entender como estava o desenvolvimento de apps musicais para estes dispositivos. Foi uma experiência interessante e, naquela época, ficou claro que o Android não estava nada preparado para os apps musicais (leia o post). O principal desafio? A alta latência, ou, em outras palavras, a grande demora entre o toque na tela e emissão do som de um aplicativo musical. Também já escrevi sobre a latência no Android.

Porém, notícias recentes dão conta de que a nova versão do SO do Google, a Jelly Bean, está trazendo excelentes novidades para os músicos. A principal seria uma drástica redução de latência. De sofríveis 100ms do Ice Cream Sandwich, o Jelly Bean seria capaz de atingir cerca de 12ms, algo bastante usável.

Mas o que o FL Studio Mobile tem a ver com tudo isso? Seus desenvolvedores seguem na batalha de trazer o app que é sucesso em iPads e iPhones para o Android. Este desenvolvimento tem sido uma verdadeira novela. Difícil imaginar os desafios que estes programadores têm enfrentado num ambiente hostil para aplicativos de música.

Recentemente, a equipe de desenvolvimento do FL Studio Mobile lançou uma nova atualização sobre o status de desenvolvimento do app para Android e as coisas parecem ter evoluído bastante. Veja só.

Tudo muito bonito, latência baixa, app tocável. Mas resta saber: quando? latência baixa com quais aparelhos? O FL segue sem data de lançamento e ainda é pequena a lista de dispositivos que rodam o Android Jelly Bean, versão provavelmente utilizada pelos desenvolvedores em seus dispositivos de teste.

O Jelly Bean também promete conexão USB com acessórios, incluindo os musicais, e recursos de áudio bem mais interessantes para o desenvolvimento de aplicações mais sérias do gênero.

Vários ótimos apps musicais para Android aguardam, tão ansiosos quanto seus usuários, a prometida baixa latência, para que, enfim, possam ser aproveitados plenamente. Alguns ótimos exemplos: Caustic, MorphWiz e SunVox.

Enquanto isto, aguardo pela atualização do meu Galaxy S3, atualmente rodando o Ice Cream Sandwich, que exibe no Caustic a pavorosa latência de 93ms. Espero poder, em breve, fazer uma matéria especial trazendo ótimas notícias sobre a música no Android.

Se você deseja saber mais sobre as novidades do Jelly Bean para a música no Android, não deixe de conferir este artigo no Gizmodo Brasil.

Curta e compartilhe!