Expomusic 2011: Dré Batista apresenta a Kitara em uma Jam que vale a pena conferir

Quando fiquei sabendo que a Kitara estaria sendo exibida pela Music Company durante a Expomusic 2011, fiz questão de ir até lá para ver o curioso e polêmico instrumento de perto. Nesta Jam, o músico Dré Batista mostra um pouco do que pode ser feito com esta espécie de guitarra com botões e tela sensível ao toque no lugar das tradicionais cordas.

Parece, mas não é

Dré Batista explica o funcionamento da Kitara

Após a apresentação, tive a oportunidade de conversar um pouco com Dré Batista e saber mais sobre a sua experiência com o novo instrumento. Segundo o músico, o primeiro ponto importante é que, apesar do nome e do visual, a Kitara não deve ser vista como uma guitarra, mas sim como um novo instrumento. “É completamente diferente, é um sintetizador”, afirmou.

É fato que alguns outros aspectos facilitam o aprendizado da Kitara por guitarristas, como a própria disposição das notas no braço do instrumento. Porém, Dré afirmou que é necessário estudo como se estivesse aprendendo um novo instrumento desde o início.

Resposta rápida e versatilidade nas configurações

Software da Kitara

Pude experimentar a Kitara e constatar que a latência é próxima do nada. A resposta do instrumento é realmente muito boa. Porém, tocar com os botões na mão esquerda é ainda mais estranho do que atacar as notas na tela sensível ao toque, que lembra demais o iPad. Mas não é nada que não se possa acostumar em alguns minutos para já conseguir fazer algo bem básico. Aí estão meus primeiros acordes.

Outro aspecto que merece destaque é o software da Kitara. O instrumento roda uma aplicação dedicada no sistema operacional Linux. O software é muito completo, permitindo a escolha e edição de timbres e efeitos com bastante facilidade. Mais uma vez, a resposta ao toque impressiona.

Controlador inusitado

A Kitarra tem saídas MIDI e USB e pode ser utilizada como um controlador MIDI bastante diferente. Dré Batista lembrou como a ferramenta pode ser útil para guitarristas na hora de gravar instrumentos que antes só poderiam ser controlados por teclados MIDI, ou através da programação no computador.

A Kitara acabou de chegar no Brasil e está sendo exibida pela primeira vez na Expomusic 2011. Preço e disponibilidade nas lojas ainda não foram divulgados.

Curta e compartilhe!