Matérias, Notícias, iPad

Vai comprar o iPad 2, quer fazer música com ele e não sabe qual modelo escolher? Vamos ajudar!

Marcus Padrini maio 26, 2011 11 Comments »

Se você está esperando o início das vendas do iPad 2 no Brasil para comprar o seu, deve saber que o tablet estará disponível para compra amanhã (27/05) na Apple Store brasileira e outras lojas online do país. Porém, pelos e-mails que venho recebendo, muitas pessoas ainda estão inseguras quanto ao modelo a ser escolhido, principalmente aquelas que desejam usar o novo iPad para a música e estão comprando seu primeiro tablet.

O iPad 2 tem 6 modelos disponíveis, sem contar a variação de cores. Eles são definidos pela possibilidade, ou não, de comunicação 3G e por oferecerem 3 diferentes capacidades de armazenamento (16,32 e 64 GB).

Para a música, a escolha do modelo 3G ou somente Wi-fi não faz diferença. A decisão dependerá da sua necessidade de usar o tablet em locais sem internet wi-fi. Porém, a capacidade de armazenamento deve ser observada com cuidado.Para facilitar a sua escolha, vou falar um pouco sobre cada capacidade de armazenamento.

-

iPad 2 com 16 GB

Dos modelos somente wi-fi, esta é a opção mais barata (ou menos cara) disponível, custando R$ 1.649,00 no Brasil. Com ela é possível armazenar inúmeros apps musicais. Gravação de áudio não é problema para a sua capacidade de armazenamento. As dificuldades começam se você quiser usar o tablet para muitos aplicativos de música, jogos, trabalho e etc. Aí você terá que administrar espaço.

Outro ponto a ser observado é a presença das câmeras de vídeo, inexistentes na primeira geração. Se encher o iPad com 16gb de música e áudio é relativamente difícil, fazer o mesmo com vídeos é bem fácil e rápido, infelizmente.

Mesmo com as limitações de armazenamento, o modelo de 16 GB é ideal para usuários que já compram um tablet pensando no próximo. É o meu caso. Necessariamente preciso estar com o modelo mais novo para falar sobre ele em detalhes por aqui. O mesmo acontece com desenvolvedores. Para este perfil, quase nunca vale a pena investir em modelos com mais memória e bem mais caros, já sabendo que o gadget será substituído em um futuro breve.

Se você for maníaco por aplicativos, fica o aviso. Meu iPad 1 tem 16 GB tomados apenas por apps musicais. Nem o Angry Birds sobreviveu.  :) No iPad 2 coloquei um pouco de tudo, é impossível armazenar os vídeos, músicas e apps que gostaria com esta capacidade.

-

iPad 2 com 32 GB

Dizem que a virtude está no meio. Talvez isto se aplique ao iPad de 32 GB. Custando R$ 1.899,00 na versão wi-fi, este modelo é 250 reais mais caro que o de 16 GB e 300 reais mais barato que o de 64. Penso que ele tem a medida certa para quem irá trabalhar com música e ainda pretende carregar aplicativos de trabalho, editar e armazenar alguns vídeos, sem ter que se preocupar demais com espaço.

-

iPad 2 com 64 GB

Por algum tempo, o modelo com 64 GB esteve nos meus planos. Porém, vale a pena investir R$ 2.199,00 em um dispositivo sem nenhuma possibilidade e expansão? Aqui conta a utilização. Se você vai colecionar games, apps musicais, editar vídeos e ainda quer carregar a sua coleção de músicas no tablet, e fará isso de forma frenética, essa talvez seja a melhor opção. Porém, vale pensar que, além de ser o mais caro para comprar, ele será, provavelmente, o mais difícil de vender. Uma busca rápida no Mercado Livre mostra que os iPads usados com 64 gb são os mais “encalhados” do site.

Vale lembrar que sempre há um novo iPad por vir e o próximo modelo já tem melhorias bastante previsíveis. A principal deverá ser o aumento da memória RAM para, pelo menos, 1 GB (em vez dos 512 MB do modelo atual). Sempre é bom reforçar que upgrade de hardware no iPad significa vender um e comprar outro.

Outro detalhe importante antes de comprar seu iPad 2. Há a notícia de uma Medida Provisória do governo brasileiro que irá diminuir os preços dos tablets no país. Também existem os fortes indícios de produção do iPad no Brasil nos próximos meses. Os mais precavidos podem decidir esperar um pouco mais, mas não há certeza sobre quando exatamente esta produção terá início e nem quanto isto diminuirá o preço de venda do gadget.

O melhor modelo a ser escolhido depende da necessidade e do bolso do comprador. De qualquer forma, vale refletir um pouco sobre os pontos acima antes de pegar o seu.

Você já tem algum dos modelos do iPad? Como é a sua experiência com o armazenamento de apps (musicais ou não) e demais conteúdos? Ajude quem vai comprar o seu primeiro tablet! :)

-


Posts Relacionados

11 Comments

  1. murilomoraes maio 26, 2011 at 8:09 pm - Reply

    Comprei o modelo de 32gb + 3G. espero que supra minhas necessidades…gosto de musicas, mas to comprando esse pra FAZER MUSICA com um midi e também para mostrar minhas fotos pros clientes!

    axo que a medida é o de 32. nem muito pra encalhar, nem pouco pra acabar.

    ;)

  2. Carlos maio 26, 2011 at 9:19 pm - Reply

    Ola, Marcus.
    Tenho um ipad de 16Gb, 3G e bastantes apps musicais. Bem como jogos e demais aplicativos de produtividade. Ainda falta 4GB de armazenamento para entupir o bichinho e mais uns 5 meses para terminar de pagar! rsrs.
    Estou muito satisfeito pela compra. Me divirto muito com ele e, se vc comprar os apps corretos, ele passa a ser muito util!
    Recentemente tenho mergulhado no mundo dos apps musicais e estou alucinado com isso! Sou musico e compositor. Estou estudando para poder produzir minhas proprias musicas em casa, atraves desses apps. E, talvez, deixar apenas a mixagem final para um estudio profissional. Se bem q ateh nisso o ipad vem surpreendendo, neh?
    Vc acha q na minha situacao atual, vale a pena comprar o ipad2 agora? Ou acha q o melhor eh esperar?
    Abracos!

    • musicapps maio 27, 2011 at 12:24 am - Reply

      Para quem já tem o iPad 1 e está satisfeito, eu recomendaria esperar. O melhor é testar o novo modelo e fazer a comparação com o que você tem, para ver se as melhorias de velocidade compensam. Ainda assim, esperaria pela fabricação no Brasil para comprar com preços melhores. Como eu acreditava desde o início, ainda não temos nenhum app musical capaz de rodar apenas no iPad 2. Dificilmente desenvolvedores irão ignorar os milhões de donos de iPad 1 por algum tempo.

  3. Rafael maio 27, 2011 at 1:16 pm - Reply

    Algo que deve ser muito levado em consideraçao é o fato de que o Ipad 2 não suporta Jailbrek. Os mais conservadores podem até ignorar essa questão sob a alegação de que não lhes interessa a instalação de apps hackeados, porém deve se considerar também que não é todas as pessoas que portam um ipad que tem um cartão de crédito internacional ou até mesmo um cartão de crédito, as vezes por opção. De qualquer forma mesmo aqueles que tem um cartão de crédito internacional e cadastra uma conta apple/itunes com um endereço fantasia dos EUA já esta por sí só comentendo uma contravenção, sendo assim não cabe aqui fazer uso de moralismos hipocritas uma vez que legalmente a appstore americana não visa por meios legais atender ao consumidor Brasileiro residente apenas no Brasil. E para mim que não tenho endereço fixo nos EUA e que também não tenho cartão de crédito internacional um ipad sem Jailbrek não vale de nada, Portanto enquanto não sair o Jailbrek para o Ipad 2 este se torna para mim totalmente desinteressante.

    • musicapps maio 27, 2011 at 2:03 pm - Reply

      Rafael, respeito sua opinião, mas acho que cabem algumas observações sobre seu comentário. Jailbreak é algo legal, quando utilizado para ir além de certas barreiras que a Apple impõe em relação ao hardware e software. Também é uma opção que, quando escolhida, deve envolver pleno conhecimento do usuário sobre perda de garantia e surgimento de problemas que ele pode não dar conta de resolver sozinho. Ou seja, no Jailbreak em si não vejo problema algum, desde que a pessoa saiba o que está fazendo.

      Já baixar ou não apps hackeados não é bem uma questão de conservadorismo. Se todos fizerem isso, o que motivaria um desenvolvedor a lançar e a atualizar seu aplicativo? No caso dos aplicativos musicais não há a menor necessidade de ter uma conta fantasia nos EUA, você pode cadastrar endereço no Brasil e usar sem problemas, inclusive baixando apps gratuitos, que não exigem cartão de crédito. Realmente será necessário um cartão internacional para o comprar os apps pagos, mas o mesmo vale para quase todas as lojas de aplicativos que oferecem algo do gênero. É bom dizer também que o grande motivador das contas fantasia nos EUA são os games da app store. Estes sim estão indisponíveis para os brasileiros. Mas, antes de acharmos que a culpa é toda da Apple que não trata brasileiros como deveria, é bom dar uma lida aqui para entender o motivo da não disponibilidade http://blogdoiphone.com/2008/11/entenda-porque-na...

      Sei de toda a dificuldade que é comprar e vender determinados produtos importados no Brasil, devido à carga tributária exagerada. Porém, no caso dos apps, pagamos os mesmos preços que o resto do mundo, justamente devido ao fato da venda ser internacional e por se tratar de software que não exige frete e demais custos de logística. O imposto fica restrito ao IOF, o mesmo que você pagaria caso estivesse comprando o produto fora do Brasil com um cartão de crédito.

      Não é falso moralismo, realmente considero que a grande maioria dos apps para iOS tem preços aceitáveis e são muito mais baratos do que outros softwares para desktop, por exemplo. Também acho que o modelo de distribuição deste conteúdo é infinitamente mais democrático do que qualquer outro anterior. Tanto faz se a pessoa mora no Acre ou no Rio Grande do sul. Com internet e um cartão internacional ela tem direito de comprar os mesmos apps que um japonês acabou de visualizar na app store do seu iPad. E ambos terão o produto ao mesmo tempo, independente de onde ele foi desenvolvido.

      Enfim, são apenas alguns pontos que achei interessante colocar. Como disse, respeito todas as opiniões, mas não posso ignorar as informações acima. Abraços!

      • Rafael maio 27, 2011 at 2:39 pm - Reply

        Sim, acho que vc esta certissimo no que tanje a questão da motivação para lançar e novos apps e aprimorar os já existentes, realmente acho a appstore uma revolução, e não considero os preços abusivos, com algumas exceções, mas um dos grandes problemas é a maioria dos apps não dispor de versão demo, desta forma vc penssa, "ahh é um dolar" se num for bom o app não gastei muito, mas não é bem assim, pois sabemos que dois mais de 1400 apps musicais disponiveis, se passar na penera fica bem menos de 200 sem repetições de função e que realmente valem a pena a sua compra, quanto a questão do endereço, realmente eu não sabia que era necessário somente para games. E se eu tivesse cartão internacional certamente pagaria por alguns dos meu apps preferidos por achar que realmente merecem, mas não tenho. Então tirando a questão da "motiva$$ão" rsrs para os desenvolvedores eu pensso que apontar o uso de software pirata como algo condenável é uma utopia, principalmente para o usuário doméstico e também para o usuário de um desktop windows, aquele que aponta o usuário de app ou soft pirata como contraversor deve antes olhar ao redor e ver se todos os seu mp3's foram devidamente comprados e licenciados, se absolutamente todos os seu softwares são devidamente comprados e licenciados e no Brasil acho isso quase impossível para um usuário doméstico.

        • musicapps maio 27, 2011 at 3:00 pm - Reply

          De fato esta discussão sobre preço de software é complicadíssima. É parecida com a discussão sobre preços de serviços. Sempre há uma dificuldade e alguma polêmica em precificar algo que não é físico.

          Sobre os apps, é importante lembrar que a Apple poderia muito bem adotar o que o Android Market já faz, permitindo o cancelamento da compra durante um período determinado após a aquisição. Isso evita aborrecimento com propagandas enganosas e também motivaria desenvolvedores a fazerem apps cada vez melhores para evitar devoluções. E no Android é tudo feito direto no dispositivo. Claro que, no caso do Android, isso é motivado pela fragmentação, afinal sempre há o risco de comprar um app que não funcionará em um determinado aparelho. Mesmo não tendo este risco no iOS, seria de grande ajuda.

          Softwares para desktop e mp3 também são um caso sério e com muitas outras variáveis. Mas, focando nos apps móveis, creio que os preços justos e uma política de eventual cancelamento de compra, em caso de arrependimento, já seria o suficiente para combater bastante a pirataria e continuar motivando os desenvolvedores, que como qualquer pessoa que faz qualquer trabalho e precisa dele para viver, irão e precisam cobrar por isso. :)

  4. Jorge P. maio 27, 2011 at 2:50 pm - Reply

    Não tenho o Ipad, tenho o Ipod 4 de 32gb. Quase fiz a bobagem de comprar o de 8gb. Teria ficado com muita raiva. Tenho só os mesmos 8gb livres e uns 60 aplicativos. Agora estou entrando nos apps musicais e graças aos amigos do Musicapps só neste final de semana foi atrás de uns 4. Acredito que 32gb seja o ideal.

  5. Marcos julho 10, 2013 at 10:04 pm - Reply

    Boa noite, quero comprar um ipad para trabalhar com sample ao vivo usando o kontakt , qual me indicariam?

    • musicapps julho 11, 2013 at 4:06 pm - Reply

      Ainda não há versão do Kontakt para o iPad. Abraços!

  6. Eduardo maio 20, 2017 at 1:14 pm - Reply

    Tenho um iPad 2 128 gb e trabalho com música sou um iniciante compositor e produtor em meu Home devo dizer que: este aparelho é excelente

Leave A Response


− cinco = 2