Meteor Multitrack Recorder: o melhor app de gravação e produção para o iPad?

Quando vi o primeiro vídeo de apresentação do Multi Track Recorder para iPad, confesso que fiquei bastante impressionado. O título que a 4Pockets estava anunciando traria recursos jamais reunidos em um só app de gravação/produção de áudio. O Meteor foi lançado há uma semana, já estou trabalhando com ele há aproximadamente 3 dias e vou compartilhar as minhas primeiras impressões com vocês neste post.

Vamos responde logo a pergunta do título. O Meteor é o melhor app de gravação e produção disponível para o iPad? A resposta é sim e não. Pelo conceito, por suas ferramentas e possibilidades, o Meteor é de longe o mais completo, o que apresenta a melhor interface e tem maiores possibilidades de interação com outros apps. Na prática, muitas coisas ainda devem ser ajustadas, bugs deverão ser corrigidos e recursos já existente podem ser lapidados para funcionar da maneira como o usuário espera. Porém, é importante destacar: mesmo com os problemas que encontrei, ainda estou bastante impressionado com o Meteor.

Efeitos são alguns dos pontos altos do Meteor Mutitrack Recorder

O app oferece a gravação e edição de áudio em 12 pistas. Cada uma pode receber 3 efeitos assinalados, além de contar com mais 03 barramentos de efeitos auxiliares, 01 barramentos exclusivo para a gravação e mais 2 globais do mixer. Nuca havia visto tamanha versatilidade para o trabalho com efeitos em um app para o iOS. Por falar neles, 04 efeitos básicos já estão disponíveis no app (Delay, Reverb, Chorus/Flanger e Tone Boost), outros 4 podem sem comprados na loja dentro do aplicativo, por 2.99 dólares cada (Compressor, EQ, Distorção e Importação de vídeo). Gostei da qualidade dos efeitos, mas achei a resposta dos controles (knobs) pouco intuitiva. Muitas vezes, você quer apenas colocar um pouco de delay e um simples toque no knob gera um efeito maior do que o desejado.

Editor de samples

O editor de samples integrado do Meteor é um show à parte. É simplesmente sensacional poder editar qualquer trecho gravado, inserindo fades, controlando o ganho, normalizando ou aplicando demais efeitos a trechos específicos. Este recurso libera o usuário da utilização de um software no desktop para esses tipos de ajustes.

O mixer é simples e prático. Poderia ser ainda mais funcional, caso os knobs fosse maiores ou houvesse a possibilidade de zoom dos controles de cada canal. Porém, não é nada que prejudique o todo.

Versatilidade é o ponto forte do Meteor. O app permite gravar com o iRig, AmpKit Link, iRig Mic e dispositivos USB conectados ao iPad com o Camera Connection Kit. Músicas e trechos de áudios gravados podem ser copiados e utilizados em outros apps. Também dá para colar áudio de outros apps e até mesmo importar samples, via iTunes, e músicas completas da coleção do seu dispositivo.

Automação de efeitos, volume e pan por pista.

A automação de volume, efeitos e pan é genial. Basta desenhar na tela como você quer que cada um desses parâmetros se comporte ao longo de tempo para ouvir o resultado de forma instantânea. Achei mais prático do que o mesmo recurso em vários softwares de desktops.

Desempenho

De forma geral, é tudo bem rápido, mesmo rodando o app no iPad 1. É altamente recomendável eliminar outros apps inúteis que estejam ocupando memória no plano de fundo do iPad. Como as duas gerações de iPad tem pouca memória Ram, comparadas a outras configurações de equipamentos para áudio, o Meteor traz uma função de controle de memória e dá alertas quando a coisa complica. O próprio app é capaz de liberar mais memória em seu iPad com o toque de um botão na tela.

Outro recurso interessante de melhoria do desempenho é poder “congelar” faixas e seus efeitos, liberando processamento para a gravação e edição de outras pistas. O que o app faz é gerar uma amostra de áudio para uma determinada faixa e suas configurações de efeito e deixar de processá-la em tempo real, até que seja novamente “descongelada”.

O que ainda falta?

O Meteor chegou sem alguns detalhes fundamentais para quem procura um app com esta finalidade. Um deles é a falta do recurso de gravação em estéreo, presente em apps como o MultiTrack Daw. Mesmo conectando uma interface de áudio USB estéreo, o usuário deve escolher um dos canais de entrada para gravar, ou o app irá misturar os sinais de esquerda e direita em uma única faixa mono. Os usuários se manifestaram e os desenvolvedores já garantiram que a facilidade estará disponível em breve.

A falta de estéreo também está presente nos recursos de copiar/colar do Meteor. Ao exportar uma música da coleção do seu dispositivo ela chega em mono ao app, algo que não é o esperado. Na próxima semana este problema deverá ser resolvido em uma atualização já enviada à Apple. A nova versão trará também um útil botão “desfazer” no painel do Meteor.

Breves conclusões

A impressão que tive foi que o Meteor já tem várias partes prontas e funcionando perfeitamente. Outras ainda parecem estar em processo de aperfeiçoamento, que deverá acontecer ao longo de novas atualizações. Justamente por isto, algumas vezes o app fecha do nada e tem alguns comportamentos estranhos, ainda sim preservando todos os dados do projeto.

Acho que o Meteor Multitrack Recorder tem tudo para ser o aplicativo de produção/gravação mais completo e versátil disponível para o iPad. Tudo dependerá de como os desenvolvedores irão conduzir as novas atualizações com correções de bugs e tratar e implementar as sugestões dos usuários.

Por ora, acredito que com a inclusão do recurso de gravações em estéreo e a correção de pequenos erros, o Meteor já será a melhor opção para usuários que pretendem gravar e produzir com o iPad, evitando ao máximo o uso do computador. O review do app com vídeos e áudio virá quando estas atualizações forem lançadas.

[app 417726727]

Curta e compartilhe!