Mac, Matérias, Notícias, iPad

GarageBand: crie no iPad, desenvolva e finalize com o Mac

Marcus Padrini abril 29, 2011 14 Comments »

Durante algum tempo fiquei um pouco resistente quanto a comprar a nova versão do GarageBand para o Mac. Ela chegou com algumas novidades, mas a que mais me chamava a atenção era justamente a compatibilidade com os projetos do GB para iPad. Na verdade, o que há é a possibilidade de importação e não necessariamente uma real compatibilidade entre as versões. Como recebi várias perguntas sobre este assunto, decidi testar a combinação e escrever sobre como é trabalhar com o GarageBand no iPad e no Mac com certa integração.

-

O que pode ser feito?

Com o GarageBand 2011 para o Mac, o usuário pode importar projetos iniciados na versão para o tablet da Apple. O contrário, pelo meno até o momento, não é possível. Não há meio ainda de começar um projeto no GB para iPad e importá-lo no iPad. O principal motivo é bastante claro: o GB para Mac oferece muito mais recursos e instrumentos do que a versão para o tablet. Logo, esta importação, de maneira perfeita e funcional, seria inviável.

Importando o projeto para o Mac, você pode fazer uma série de coisas antes impossíveis no iPad. Trabalhar com o Piano Roll, editar notas em partitura, controlar a velocidade por nota, fades e muito mais efeitos disponíveis. Além disto, é possível contar com maior diversidade de instrumentos, inclusive usando AUs (instrumentos virtuais para o Mac) para incrementar os timbres do seu trabalho.

Outro detalhe: salvando o projeto no GarageBand para o Mac, será possível alterá-lo também no Logic, com tudo que o software oferece, inclusive a exportação individual das faixas para arquivos MIDI.

-

Quais são os passos?

Este processo é até curioso. Primeiro você deve adquirir o GB para Mac na Mac App Store. Depois, exportar o seu projeto do iPad para o iTunes, na tela abaixo.

Agora é hora de acessar o iTunes no Mac, selecionar seu iPad e, na tela de aplicativos, procurar o GarageBand para encontrar seu projeto.

-

Depois disso, é hora de abrir o projeto com o Garageband para o Mac. O software irá baixar automaticamente uma atualização para implementar a compatibilidade com a versão do iPad. Observe que o GB para o Mac não irá abrir o projeto do iPad, mas sim gerar um novo arquivo convertido para o formato dos projetos do Mac, para então editá-lo.

Pronto. Agora seu projeto do iPad já foi convertido e pode ser alterado e modificado facilmente no GarageBand para Mac.

-

Vantagens e desvantagens

Sei que os donos de iPads não necessariamente têm um Mac. Porém, para quem tem, essa é uma solução para lá de interessante. Por menos de 40 reais você terá uma solução bastante completa para produzir suas músicas com mobilidade, mas sem abrir mão da versatilidade da edição no desktop. E não pense que o GarageBand para o Mac é pobre em recursos. Ele tem basicamente todas as principais funções e possibilidades de edição de áudio que a maioria dos usuários necessita.

Dê uma olhada em algumas das possibilidades dessa utilização conjunta:

Poder ajustar cada detalhe da música com o Piano Roll e adicionar fades são dois dos recursos que sinto mais falta na versão do iPad e elas estão presentes no GB para o Mac. A liberdade de trabalhar com qualquer instrumento virtual que você tiver para dar outra vida aos seus projetos é outro ponto que faz a diferença, assim como poder abrir e editar os projetos do GarageBand para o Mac também no Logic.

A maior desvantagem é não poder fazer o caminho de volta. Uma vez que você converteu o projeto e está realizando a edição no desktop, já não há mais como enviá-lo de volta ao iPad. Sei que a versão para o tablet não tem todos os recursos e instrumentos do GB para o Mac e que seria difícil prever tudo que um usuário poderia fazer com outros instrumentos virtuais. Mas fiquei imaginando uma solução possível para voltar com o projeto alterado ao tablet. Mixar as pistas em uma única faixa de áudio e retorná-la ao iPad para adicionar outros instrumentos e gravações seria bastante. Afinal, você poderia fazer gravações adicionais e depois editar tudo separadamente no projeto que já estava no Mac. Porém, não sabemos que novidades veremos em novas atualizações na versão para a o tablet. Vamos aguardar.

Minha conclusão é: se você tem o iPad e um Mac, ter o GarageBand em ambos é altamente recomendável. É poder contar com um app prático para ter ideias em qualquer lugar, com qualidade, conexões e recursos suficientes para ser criativo e depois utilizar um software para tratar aquele trabalho, fazendo pequenos ou grandes ajustes, sendo mais detalhista e perfeccionista, ou simplesmente dando uma cara mais profissional ao seu projeto.

Ainda hoje colocarei a música que criei para o teste em nosso grupo do SoundCloud.

Artikel wurde nicht gefunden

GarageBand (AppStore Link) GarageBand
Desenvolvedor: Apple Inc.
Preço: Free
Baixar na App Store!


Posts Relacionados

14 Comments

  1. Murilo maio 12, 2011 at 6:06 pm - Reply

    Marcus, gostaria muito de saber se vc pode me ajudar.

    Você sabe uma maneira de colocar o garageband do ipad em 3/4 ou desativar a batida do primeiro tempo do metronomo?

    Agradeço desde já

    • musicapps maio 13, 2011 at 10:21 am - Reply

      Murilo, gostaria muito de poder ajudar. Porém, esta versão do GB não tem esta opção. Infelizmente, para ela todo mundo sempre toca em 4/4. :( Também não há a possibilidade de remover a batida do primeiro tempo.

  2. Murilo maio 13, 2011 at 10:25 am - Reply

    Resolvi o problema gravando um metronomo em 3.

    Obrigado.

    • musicapps maio 13, 2011 at 10:55 am - Reply

      Sim. É a única alternativa atual. Abraços

  3. Julian julho 24, 2012 at 12:40 am - Reply

    minha atualizaçao de compatilibilidade garageband ipad para mac não esta funcionado aparece:

    Por favor, consulte a seção de ajuda da Apple Store. Clique no botão "?" para ver mais informações.

    atualizei, os dois garageband e nada, me ajuda por favor

  4. Alencar janeiro 24, 2013 at 1:56 pm - Reply

    Quanta diferença Garage p/ipad!
    Tomei contato na versão p/Mac. Decepcionante a versão ipad.
    Quase nem vale os 4,99!

    • musicapps janeiro 25, 2013 at 1:50 pm - Reply

      Olha, opinião bastante incomum, mas é claro que respeitamos. O GB para iPad é apontado pela maioria dos usuários e especialistas como o melhor aplicativo musical já criado até os dias de hoje

  5. @LucianaRadames março 9, 2013 at 12:27 pm - Reply

    Eu fiz a base no GB do iPad e exportei para o GB Mac, mas quando salvei em MP3 a gravação ficou muito baixa, o que fiz de errado, help-me! lucianaradames@gmail.com Muito obrigada!

    • musicapps março 10, 2013 at 5:27 pm - Reply

      O volume master do GB para iPad ou Mac (dependendo de onde vc gerou o mp3) devia estar baixo.

  6. Carlo Filipe agosto 30, 2013 at 12:13 pm - Reply

    Olá,

    Como faço para enviar um projeto do GarageBand do meu Mac via email (ou mesmo gravado num CDr) para ser concluído em outro Mac ? Muito obrigado.

  7. Renato junho 14, 2015 at 10:04 pm - Reply

    oi Marcus atualizei pro yosemite e to com dificuldades de exportar as trilhas de um projeto garageband do ipad para o novo garageband do yosemite, vc poderia me ajudar me mandando um link pra esse assunto/ te agradeço abcs Renato.

    • musicapps junho 16, 2015 at 4:39 pm - Reply

      Ei, Renato. Tudo bem? Infelizmente, ainda não testei essa combinação. Pode ser que o pessoal do nosso grupo no Facebook tenha passado por algo parecido. Clique no link Fórum no topo do site para acessar o grupo no facebook. Abs!

  8. Sena novembro 20, 2015 at 3:50 pm - Reply

    Estou sem entender, é possível passar os projetos do macbook para o garage band do ipad??

    • musicapps novembro 23, 2015 at 11:53 am - Reply

      Não, só o contrário é possível. Abs

Leave A Response


7 × = catorze