Especial Musica no iPad, Guias e Tutoriais, Matérias, Notícias, iPad, iPhone/iPod Touch

Música no iPad: o mais musical do tablets e dispositivos iOS?

Marcus Padrini dezembro 7, 2010 9 Comments »

Ele tem 25 cm de altura por 19 cm de largura. Uma espessura de apenas 1,3 cm e pesa pouco mais de meio quilo (em sua versão wi-fi). Tela de 9,7 “, multi-touch, com vidro de alta resistência.  Bateria com autonomia de até 10 horas para áudio e vídeo e um processador poderoso Apple A4 de 1Ghz.

Talvez você já conheça todas as características técnicas do iPad, mas com suas especificações seria o tablet o dispositivo multi-touch mais preparado para se fazer música? Poderá o iPad ser considerado um verdadeiro instrumento musical?

Depois de testar diversos equipamentos do gênero, minha opinião é que o iPad é o que mais se aproxima disso e é também o que talvez tenha a melhor construção para servir como um instrumento ou ferramenta musical portátil.

Vamos citar e ilustrar alguns detalhes que fazem a diferença.

Maior display, maior controle

Novos tablets surgem no mercado a todo momento, mas curiosamente os principais concorrentes do iPad apostaram em versões mais compactas, com telas menores. O tamanho da tela é o fator crucial para diferenciar os potenciais musicais do iPad em relação aos outros tablets e dispositivos iOS, como iPhones e iPods Touch. Com certeza, quanto maior o display, maior o controle do usuário sobre a interface e também maior é a possibilidade de expressividade ao tocar com o tablet.

Experimente tocar qualquer instrumento musical para iOS, que exija certa coordenação, em um iPad e em um iPhone. Na maioria das vezes a qualidade cai e a dificuldade e o esforço aumentam.

Algumas fotos ilustram bem:

Nem tão pequeno, nem tão grande

De fato o iPad não é o gadget mais portátil que existe. Porém, seu tamanho é comparável a um livro ou a uma agenda, só que bem mais fino e, na maioria das vezes, mais leve.

MacBook x iPad

MacBook x iPad

Dell Inspiron x iPad

Dell Inspiron x iPad

No caso dos músicos, poucos equipamentos com a mesma finalidade são tão portáteis quanto o iPad.

Multi-touch que funciona

Quantos aqui já não tiveram o desprazer de usar um dispositivo touch screen que simplesmente não funciona adequadamente. Eu mesmo tenho uma câmera de vídeo Sony excelente, mas seu display sensível ao toque é realmente muito inferior a tudo que já testei da Apple. Toques que não são percebidos e toque em pontos da tela que afetam outros pontos  são alguns dos problemas mais comuns.

Multi-Touch

A tecnologia multi-touch da Apple, que só agora parece estar ganhando alguns concorrentes (como o caso do Galaxy Tab) permite tocar qualquer app musical com certa suavidade e, na maioria das vezes, com resultados bem satisfatórios. Obviamente esta experiência será definida também pela qualidade do aplicativo utilizado.

Considero a qualidade do multi-touch muito boa até mesmo para controlar pequenos knobs e faders de apps controladores MIDI.

Som para pode se ouvir

Não que o tablet tenha um primor de alto-falante, mas o modelo embutido no iPad soa muito superior aos presentes em iPhones e em iPods Touch. No iPad, o falante parece valorizar um pouco mais as frequências médias e não carregar muito nas agudas, conseguindo tocar vários sons relativamente altos sem gerar distorção.

Confira a comparação entre o iPad e o iPod Touch 4G, ambos rodando o mesmo preset do app MorphWiz e com o volume no nível máximo.

O nível de ganho é consideravelmente maior e a distorção consideravelmente menor. Em meu iPad, o volume que consigo obter na reprodução de músicas e apps musicais é superior ao que posso obter no meu MacBook branco ou em um note Dell Inspiron.

O pecado fica por conta da presença apenas do som mono no falante interno. Se houvesse som estéreo, a experiência seria ainda melhor para experimentar e praticar os apps musicais.

O iPad também apresenta a saída P2 estéreo para fones de ouvido, que também pode ser utilizada para ligar o tablet a outros equipamentos para amplificação do som, ou gravação de áudio.

O que falta?

Já ouvi falar muito da tal falta de expressividade tocando o iPad. Alguns aplicativos acrescentam possibilidades de expressão com criatividade e interfaces inteligentes, é o caso do MorphWiz.  A idéia do aplicativo é ótima por levar em consideração os movimentos mais naturais possíveis para controlar o som. Deslizar os dedos entre as notas e controlar volume e vibrato apenas com movimentos na tela é realmente genial.

Porém, falta um pequeno grande detalhe: sensibilidade à pressão. Variar o som de acordo com a força que se pressiona a tela seria um recurso realmente muito bem-vindo. Há algum tempo, publicamos uma notícia sobre uma pessoa que afirmou que já teria esta tecnologia para apps musicais, sem usar nenhum acessório além do iPad. Nada de novo desde a publicação. Vamos aguardar novidades.

Com certeza o iPad ainda não tem tudo aquilo que um instrumento musical multi-touch poderia oferecer, mas a criatividade dos desenvolvedores e a popularização to tablet com certeza farão com que o gadget apareça cada vez mais em palcos e outras ocasiões musicais. Se a novidade da sensibilidade à pressão se confirmar, aí sem teremos uma outra revolução no desenvolvimento de apps.

Este foi o segundo post do especial Música no iPad. Ainda nesta semana, falaremos sobre as como fazer gravações com o iPad, todas as possibilidades MIDI do tablet, o iPad como instrumento de performance e sobre sua possível importância na educação musical.

Os artigos são diários então fique ligado no MusicApps!

Gostou das informações do post?  Tem alguma outra que você gostaria de compartilhar? Mande pra gente com seu comentário abaixo!


Posts Relacionados

9 Comments

  1. Tiobanha dezembro 7, 2010 at 7:41 pm - Reply

    Cara como sempre suas reportagens são um show de informação Amigo Parabéns!!

  2. Rogério Nasci dezembro 7, 2010 at 11:35 pm - Reply

    Muito boa esta matéria também!

    Espero que surja um editor de partituras… talvez uma versão do Finale… seria matador!

    • Marcus Padrini dezembro 8, 2010 at 10:05 am - Reply

      Rogério, por enquanto nem sinal de algo parecido com o Finale. Existem muitos leitores, mas quase nenhum editor de partituras. O que existe se chama Notation, mas serve apenas pra inserir símbolos e não é capaz de tocar as músicas. Surgindo algo, com certeza darei notícia! :)

  3. Rogério Nasci dezembro 8, 2010 at 2:09 pm - Reply

    É… eu imaginava, ficarei ligado! Valeu!

  4. REV ERSON dezembro 1, 2013 at 1:42 pm - Reply

    Qual o nome do programa que eu posso usar para leitura de letras de musicas no meu tablet no palco

Leave A Response


9 × cinco =