Matérias, Notícias, Outros Dispositivos

Dinâmica rica na ponta dos dedos

Marcus Padrini julho 9, 2010 2 Comments »

A superfície multi-touch que se tornou mais popular com os gadgets da Apple parece realmente ter vindo para ficar para servir de inspiração na criação de novos instrumentos musicais. Diversos pesquisadores e desenvolvedores apresentam na internet e em eventos de música e tecnologias novos protótipos do que deve surgir por aí em breve nos estúdios e palcos.

Um destes designers de novos instrumentos musicais é Roger Linn. Roger inventou a primeira drum machine programável que se tem notícia, a LM-1 Drum Computer, em 1979. De lá para cá trabalhou muito com músicos de renome e também com grandes empresas como a japonesa Akai, assinando diversos produtos.

Desde 2002 Roger dedica seu trabalho a criar o que ele chama de “novos instrumentos musicais que ultrapassam as limitações dos instrumentos mecânicos tradicionais (…) Instrumentos que mesmo capazes de produzir sons e técnicas de execução inteiramente novas também serão capazes de reproduzir os sons e performances virtuosas que conhecemos e amamos nos instrumentos tradicionais, mas sem seus problemas e limitações”.

Protótipo do LinnStrument

Em seu site, Roger apresentou seu novo protótipo, trata-se do LinnStrument: projeto de pesquisa de uma superfície USB de alta definição, multi-touch e sensível à pressão. Um adesivo transparente apresenta as notas e outro, em alto relevo, delimita a região de cada nota(quadrados praticamente com o tamanho da ponta dos dedos), proporcionando um feedback ao toque.

A superfície USB é fabricada pela TouchCo. Um amigo (Tim Thonpson) escreveu o programa que converte as mensagens proprietárias USB para mensagens TUIO enviadas por meio de protocolo OSC. E um algorítimo escrito por Roger e a esposa recebe as mensagens TUIO/OSC, converte os dados x/y/z em localizações de notas, pitch, timbre e pressão e sintetiza os sons.

Novo instrumento de Linn: por enquanto somente em computação gráfica.

Ao lado está o desenho daquilo que Roger pretende produzir ao final de seu trabalho. O instrumento, no formato deum braço de guitarra, apresenta 6 linhas com 24 semi-tons cada, também similar à guitarra. Existem botões que podem ser acionados pelo polegar para sustentar notas e ativar outros controles de dinâmica, além de um sensor sensível ao sopro, estrategicamente posicionado para ficar próximo à boca. O instrumento pode ser tocado em diferentes posições, desde sobre uma mesa e até mesmo como uma guitarra.

O instrumento é bastante inovador pois diversas variáveis podem ser controladas com apenas um dedo. Isto representa maior controle de dinâmica em um solo, mas não abre mão da polifonia. No LinnStrument é possível fazer harmonias e solos com grande controle de dinâmica de ambos.

O LinnStrument por enquanto é apenas um protótipo funcional e Linn trabalha neste projeto desde 2006 e até então não conseguiu viabilizá-lo financeiramente. Segundo ele, é difícil para sua pequena companhia criar e bancar desenvolvimento de equipamentos com este tipo de tecnologia. Ele procura investidores. Para piorar, a tecnologia da superfície que ele utilizou, fabricada pela TouchCo foi adquirida pela Amazon para ser utilizada no Kindle. Outro fator que atrapalha, segundo Roger,  é o fato de diversos músicos estarem plenamente satisfeitos com seus instrumentos, ou seja, ainda não existe um mercado demandando pelo produto, será preciso convencer os usuários da necessidade e dos pontos positivos do novo instrumento a ponto de justificar a aquisição e o aprendizado de uma nova técnica para dominá-lo.

Eu já estou convencido. :)


Posts Relacionados

2 Comments

Leave A Response


7 + = nove